Províncias

Cunene quer incluir todas as crianças na escola

Quinito Kanhameni| Ondjiva

A aposta contínua do governo na construção de infra-estruturas sociais básicas, nos domínios da educação, saúde, habitação e estradas, no quadro da melhoria das condições de vida das populações, está a impulsionar de forma acelerada o desenvolvimento da província do Cunene.

Na província do Cunene foram construídas dezenas de escolas de todos os níveis de ensino durante este ano que agora termina
Fotografia: Maria Augusta

Destacada como uma das regiões do país com baixas estatísticas de alunos fora do sistema normal de ensino, a província está determinada em elevar cada vez mais o número de salas de aulas, a qualidade do ensino e estender todos os níveis de ensino nos seis municípios.
Em 2014, o sector da educação no Cunene teve sete novas escolas, seis do primeiro ciclo do ensino primário e uma do ensino primário todas com seis salas, na Missão Católica de Omilunga, comuna da Mongua e Oupyakadi, ambas no município do Cuanhama, com capacidade para mais de 500 alunos.
Outras escolas com as mesmas dimensões entraram também em actividade nas comunas de Chiede, e localidade de Ongode, municio de Namacunde, Mupa, no Cuvelai, Chiulo e Xangongo, em Ombadja.
Estão em construção três escolas nos bairros Caculuvale e Cachila com 24 e 26 salas de aulas em Ondjiva e outra com 24 salas em Santa Clara no município do Namacunde com um total de 74 salas. Igual número de escolas está em construção nas sedes comunais de Oncócua, Otchinjau e Evale, destinadas à formação de professores. Durante o ano, foram reabilitadas e ampliadas escolas nos bairros Pioneiro Zeca e Naipalala, na cidade de  Ondjiva, num total de 14 escolas.

Novo hospital

O novo edifício do Hospital Municipal do Cuanhama, com capacidade para 70 camas, está a ser construído no bairro de Ecuma, arredores de Ondjiva. A unidade vai contar com várias especialidades.
Entraram em funcionamento durante este ano, nas diferentes localidades, postos médicos, centros de saúde e materno infantis,  morgues e habitações para os técnicos. Além da entrega de ambulâncias aos hospitais da província.

Vias em reabilitação

As vias que ligam a sede municipal de Ombadja e às comunas de Ombala yo Mungo e Chivemba, estão em obras de reabilitação. Na primeira fase, as obras incidem na colocação de passagens hidráulicas.  
Os trabalhos da via Xangongo/Ombala yo Mungo, numa extensão de 37 quilómetros, estão orçados em 148 milhões de kwanzas, e a via Xangongo/Chivemba numa distância de 37 quilómetros, também está em obras, que devem terminam em meados do ano.
A segunda fase do projecto de construção de 100 casas sociais nas sedes municipais dos seis municípios decorre a bom ritmo. O projecto prevê construir 600 fogos nos seis municípios que formam a província do Cunene. Antigos combatentes e veteranos da pátria beneficiaram de novas casas, no âmbito do programa de investimentos públicos.
A localidade de Mbulunganga tem uma padaria com capacidade para produzir 500 pães por dia e uma lavandaria comunitária, numa iniciativa da Administração Municipal do Cuanhama, no âmbito do Programa Integrado do Desenvolvimento Rural e Combate à Pobreza.
Os serviços aduaneiros têm novos postos no  Ruacaná, Calueque e está em obras a segunda fase do porto seco da Santa Clara, financiado pelo Ministério das Finanças.
A construção da Mediateca com a inauguração prevista para Janeiro, e de duas escolas do segundo ciclo com internatos para 800 alunos, nas localidades de Onamaiaca e Oulondelo são obras de grande impacto social.

Conclusão da conduta

Além de conclusão da conduta de água do Xangongo, a partir do rio Cunene, numa extensão de 100 quilómetros e da segunda linha de energia eléctrica de alta tensão, a partir da Namibia, permitiu a iluminação das ruas de Ondjiva, Namacunde e Santa Clara.
Várias associações de camponeses, receberam 14 tractores agrícolas e alfaias, para melhorar a produção do campo e atenuar a falta de alimentos no meio rural. 

Tempo

Multimédia