Províncias

Diminuem os casos de sida

Adelina Mualimusi | Ondjiva

O Centro de Aconselhamento e Testagem Voluntária (CATV) do Hospital Geral de Ondjiva, na província do Cunene, registou entre os meses de Janeiro e Abril 308 casos de VIH/Sida positivos, que causaram a morte de 49 pessoas.

Autoridades têm desenvolvido acções de sensibilização sobre a prevenção da doenças
Fotografia: Eunice Suzana

O chefe dos serviços de estatística do Hospital, Hilário Ndeudalela, referiu que, comparativamente ao mesmo período do ano anterior, houve diminuição de 48 casos positivos. Durante os primeiros quatro meses do ano, foram aconselhadas e testadas 3.169 pessoas, sendo 308 positivos, estando 98 a receber tratamento.
No mês de Janeiro foram aconselhados e testados mais de mil cidadãos, dos quais 110 deram positivo, 989 negativo, cinco indeterminados, 14 em fase de tratamento, assim como foram registados 13 óbitos. As autoridades têm desenvolvido acções de sensibilização sobre a prevenção, transmissão e distribuição de preservativos, com vista a alertar a comunidade sobre os perigos da doença e contribuir para a diminuição de casos.
Mulheres grávidas constam, em grande número, entre os testados com casos
positivos, que beneficiaram da acção do corte vertical, para evitar a transmissão da doença da mãe para o bebé. Os fármacos são suficientes para a terapia, pelo que as pessoas que vivem com o vírus da Sida não devem desistir do tratamento, apesar de muitos residirem em zonas distantes.
Todos os segmentos da sociedade devem envolver-se no combate à doença, evitando que tais acções fiquem da inteira responsabilidade do Executivo. "Cada um deve observar os princípios de fidelidade, prevenção e abstinência, essencialmente os jovens, com vista à redução significativa da propagação do vírus nesta região”, aconselhou Ndeudalela.

Tempo

Multimédia