Províncias

Docentes estão satisfeitos com a reforma educativa

Carlos Miguel | Ondjiva

Professores e alunos de diferentes escolas da cidade de Ondjiva afirmam ontem que o processo da reforma educativa, em curso no país, está a trazer melhorias significativas na qualidade de ensino.

Professores e alunos de diferentes escolas da cidade de Ondjiva afirmam ontem que o processo da reforma educativa, em curso no país, está a trazer melhorias significativas na qualidade de ensino.
De acordo com Gaudêncio Cambinda, director pedagógico do Instituto Médio de Administração e Gestão de Ondjiva (IMAG), em entrevista ao Jornal de Angola, o processo de reforma evolui satisfatoriamente, porque está a primar por normas positivas, como a redução do número de alunos na sala de aula, o que possibilita ao professor manter o controlo da turma.
Gaudêncio Cambinda disse que a apresentação, a participação e a avaliação são pontos chave do sistema, que incentivam o estudante a aplicar-se, com o objectivo de desenvolver o seu nível de conhecimento, esperando resultados satisfatórios no decorrer da formação académica.No novo sistema, acrescentou o director pedagógico, aparece ainda a prova de aptidão profissional, em que, no fim do curso, o aluno prepara um tema ligado à sua especialidade e vai fazendo as suas pesquisas para defendê-lo.
O director afirmou que, desde 2009, data em que a instituição deu início a este processo, o número de alunos que transitam de classe tem sido maior, do que no sistema antigo.Gaudêncio Cambinda lamentou a existência de algumas dificuldades, como o caso da “monodocência” presente no ensino primário, onde os professores têm de leccionar da 1ª até à 6ª classe, o que leva os docentes a encontrarem muitos constrangimentos, por falta de domínio em determinadas áreas do saber, bem como a falta de material de trabalho.
A preocupação da instituição tem sido a falta de capacidade para dar resposta à crescente procura de vagas, no momento das matrículas.

Tempo

Multimédia