Províncias

Docentes falam de prevenção de calamidades

Professores do ensino primário, oriundos dos municípios de Namacunde, Ombadja e Cuanhama, província do Cunene, participam, desde segunda-feira, em Ondjiva, num seminário de formação sobre Prevenção de Desastres Naturais nas Escolas.

A acção formativa, promovida pelo Serviço de Protecção Civil, em parceria com a direcção da Educação, tem por objectivo ajudar o quadro institucional na elaboração de instrumentos pedagógicos sobre a prevenção de desastres nas escolas e comunidades.
Preparar os professores para o ensino e aprendizagem dos temas transversais sobre desastres e calamidades naturais ou tecnológicas, integrar os conteúdos de protecção civil no currículo escolar e desenvolver o conceito de cidadania figuram igualmente entre os objectivos desta acção.
No acto de abertura, a coordenadora do referido seminário, Célia da Conceição Couto, disse que a integração dos conteúdos em matéria de protecção civil e auto protecção no currículo escolar visa difundir conhecimentos práticos, desenvolver competências e habilidades para salvaguardar a vida das crianças, jovens e adultos, em caso de acidente grave, catástrofe ou calamidade.
A acção piloto vai ser desenvolvida com alunos da 4ª, 5ª e 6ª classe, contemplando, numa primeira fase, cerca de 600 alunos na província do Cunene, para depois se estender às províncias de Benguela, Luanda e Moxico.O porta-voz do Serviço de Bombeiros no Cunene, Paulo Kalunga, explicou que a prevenção deve ser sempre uma prioridade nas acções em curso, tal como o trabalho de mudança de mentalidades, que deve ser feito desde pequeno.
“As crianças podem ajudar os pais, irmãos, avós, primos, tios e vizinhos a tomarem consciência da necessidade de, no dia-a-dia, adoptarem medidas correctas que nos conduzam a uma redução dos desastres e a uma vida mais segura”, referiu.
Com a duração de cinco dias, a acção vai abordar questões relacionadas com as inundações, grandes endemias, como a malária e a cólera.

Tempo

Multimédia