Províncias

Eficácia do tratamento depende do doente

A supervisora municipal do Programa de Luta Contra a Tuberculose em Namacunde, na província do Cunene, pediu no sábado aos doentes com tuberculose para completarem a fase de medicação, de modo a evitarem recaída e morte.

Juliana Diogo disse à Angop que tem sido frequente, em diferentes unidades sanitárias do município, haver pacientes que não concluem o tratamento por se considerarem curados, antes mesmo de terminarem a primeira fase, que corresponde a oito meses.
“É bom que os pacientes cumpram a medicação, porque devem completar a dose para a sua rápida cura, e evitarem o risco de morrer com esta doença, que afecta os pulmões e os ossos”, frisou.
A responsável destacou a importância das pessoas terem consciência que a tuberculose é uma doença infecto-contagiosa, causada por um microrganismo denominado mycobacterium tuberculosis, conhecido como bacilo de Koch, que se propaga através do ar, ao tossir, espirrar ou falar em voz alta.
Juliana Diogo informou que no primeiro semestre deste ano o Programa de Luta Contra a Tuberculose em Namacunde registou 30 novos casos de tuberculose, menos oito em relação a igual período de 2013.

Tempo

Multimédia