Províncias

Elefante caiu num poço lamacento

Domingos Calucipa | Ondjiva

Um elefante ficou preso num poço lamacento, na localidade de Chingangama, proximidades do parque da Mupa, município do Cuvelai, província do Cunene.

Resgate durou horas mas o animal não resistiu ao sofrimento de dias sem se alimentar
Fotografia: Divulgação

Testemunhas disseram que o animal afastou-se de uma manada de elefantes que cruzou a zona e presume-se que, na tentativa de beber água, caiu no poço. O mamífero permaneceu no local cerca de uma semana.
O director do Instituto de Desenvolvimento Florestal (IDF) disse que a sua instituição, logo que foi avisada, juntamente com os Serviços de Bombeiros e Protecção Civil, deslocou-se ao local, onde, com a ajuda de um veículo todo terreno e um cabo conseguiu tirar o animal do poço.
Abel Alcino Zamba referiu que a operação de resgate durou perto de duas horas, mas o animal não resistiu ao sofrimento de dias sem se alimentar e acabou por morrer um dia depois de ser liberto. Animais de pequeno, médio e grande porte, principalmente elefantes, circulam com frequência na região desde o calar das armas.
“Os animais tinham emigrado para os países vizinhos e com a paz estão a regressar ao seu habitat”, sublinhou Abel Zamba. A zona de Chingangama já foi uma rota migratória tradicional de elefantes, por ser um território que partilha o mesmo ecossistema com a vizinha província do Cuando Cubango. O parque da Mupa deixou de fazer parte da gestão do IDF e passou para a responsabilidade do Ministério do Ambiente. O parque está a ser invadido por habitações e é necessário que se tomem medidas urgentes para a recuperação do espaço e protecção dos animais que lá ainda se encontram.

Tempo

Multimédia