Províncias

Ensino especial com nova escola

Adelaide Mualimusi| Ondjiva

Os alunos com necessidades especiais na província do Cunene vão estudar em melhores condições no próximo ano lectivo, com a construção de uma escola com 24 salas de aulas, financiada pela empresa BMN Lda, em parceria com a Fundação Lwini.

Alunos do Cunene com deficiência auditiva e visual vão ter melhores condições no próximo ano lectivo para aprender a ler e escrever
Fotografia: Arão Martins| Lubango

O acto de lançamento da primeira pedra para a construção da nova escola do ensino especial realizou-se quinta-feira em Ondjiva, presidido pelo governador António Didalelwa. O novo empreendimento é erguido no bairro da Kashila 3, arredores da cidade de Ondjiva. Além de salas de aulas, o edifício conta também com gabinetes e outras áreas de serviço.
O director executivo da Fundação Lwini, Alfredo Ferreira, disse que é um projecto conjunto com o Ministério da Educação e vai expandir-se em todo o país.
Alfredo Ferreira afirmou que são envidados esforços para que a obra termine dentro dos prazos acordados. Acrescentou que o gesto vai facilitar a vida das crianças com deficiência e os seus encarregados de educação. No quadro da solidariedade social da instituição, encontra-se uma equipa na província do Cunene para proceder à entrega de bens de primeira necessidade e instrumentos agrícolas.
Uma delegação da instituição desloca-se ao município do Curoca, para fazer a entrega de um donativo composto de bens alimentares, com vista a minimizar os efeitos da seca. O governador do Cunene, António Didalelwa, disse que esta é uma obra que vai dar resposta aos problemas de crianças com deficiência auditiva e visual.

Tempo

Multimédia