Províncias

Escassez de cimento causa especulação

Elautério Silipuleni | Ondjiva

A carência de cimento nos armazéns de materiais de construção na cidade de Ondjiva, província do Cunene, está a causar especulação na venda do produto, numa altura em que o número de obras cresce.

A carência de cimento nos armazéns de materiais de construção na cidade de Ondjiva, província do Cunene, está a causar especulação na venda do produto, numa altura em que o número de obras cresce.
Numa ronda efectuada pelo Jornal de Angola em várias casas de venda de material de construção, em Ondjiva, constatou-se que a falta de cimento tem causado várias contrariedades aos cidadãos, que procuram o produto para construir as suas moradias.
Verificou-se também que a escassez de cimento nas casas de material de construção provocou o aumento do preço no mercado informal. Cada saco passou a ser vendido a 1.800.00 contra os 1.300.00 nos armazéns.
“As obras são muitas na cidade, todos querem construir, ter as suas casas próprias, para satisfazer as suas necessidades em habitação, por isso é que o cimento nos armazéns de material de construção não tem demorado, e a solução é mesmo o mercado informal, onde o preço é bastante elevado, o que tem dificultado a conclusão das nossas obras”, disse Jeremias Constantino, um dos cidadãos contactados pela nossa reportagem.
Jeremias Constantino argumentou ainda que os armazéns que vendem cimento na província do Cunene são poucos, por isso não suportam a demanda.
Afonso Francisco da Costa disse que, por não encontrar cimento nos estabelecimentos que o comercializam, foi comprá-lo no mercado, onde encontrou a um preço diferente do habitual. “Está muito caro”, disse.

Tempo

Multimédia