Províncias

Escola especial agora melhor preparada

Domingos Calucipa| Ondjiva

A escola do ensino especial Rainha Nekoto, na cidade de Ondjiva, província do Cunene, beneficiou de mais quatro novas salas, dois gabinetes e uma cafetaria, inauguradas pelo governador António Didalelwa.

As novas salas anexas, totalmente apetrechadas com carteiras e quadros, custaram aos cofres da direcção provincial da Educação, Ciência e Tecnologia do Cunene cerca de 18,201 milhões de kwanzas, valores oriundos de fundos dos serviços de manutenção e conservação de infra-estruturas.
A escola vai permitir a centenas de alunos com necessidades educativas especiais, como deficiências visuais, auditivas, mentais, transtornos de conduta, físico-motoras e disléxicas, estudarem de forma mais condigna.
Lúcio Ndinoite avançou que as quatro salas, com capacidade para albergar 40 alunos cada, foram construídas em 45 dias.
A escola passa a ter seis salas de aulas, número que o director provincial da Educação considerou insuficientes para satisfazer a população-alvo do ensino especial. />O governador do Cunene, António Didalelwa, assegurou que as autoridades vão continuar a criar condições para construir mais escolas especiais, visando a inserção de mais pessoas com necessidades de ensino especial.
A directora da escola especial, Ana Bela Miguel, afirmou que o aumento de salas de aulas significa o virar de uma nova página na história do ensino especial na província.
Lembrou que há sete anos a instituição possuía apenas duas salas, o que obrigava os alunos a terem aulas nos corredores da escola e, até, à sombra de árvores nas proximidades da escola. Ana Bela Miguel informou que, no presente ano lectivo, foram matriculados 480 alunos da iniciação à 6.ª classe. Para os acolher condignamente, a directora defende a necessidade de construir mais dez salas.

Tempo

Multimédia