Províncias

Esgoto impede circulação rodoviária

D.Calucipa | Ondjiva

Os automobilistas que circulam pela cidade de Ondjiva, a capital da província do Cunene, queixam-se da ausência de medidas das autoridades locais para tapar o esgoto numa das faixas de rodagem da rua Angelina Tavares, nas imediações do edifício da empresa AAA, aberto há mais de dois anos e que já causou muitos acidentes.

Cidade de Ondjiva tem registado muitos acidentes
Fotografia: Edições Novembro

Para os automobilistas, conduzir naquela rua requer atenção redobrada, porque o buraco tornou-se uma autêntica armadilha.
A perigosidade da cavidade é acentuada no período nocturno, tendo em conta que a rua está sem iluminação pública.
Mário Sandula, motorista de uma empresa de construção civil, disse ao Jornal de Angola que há sensivelmente um mês um parente seu, vindo da cidade do Lubango, viu a sua viatura  danificada.
Os acidentes têm sido frequentes no local, principalmente no período nocturno, e as vítimas são sobretudo utomobilistas visitantes, uma vez que ali não se observa qualquer sinal de perigo.
O mais recente acidente aconteceu com um jovem mototaxista, que, por circular com pouca velocidade, danificou apenas a jante da roda de frente.
 Margarida Ulisavo, administradora municipal do Cuanhama, que tem como sede a cidade de Ondjiva, disse  que a administração do município está ainda sem verbas do Orçamento Geral do Estado para garantir certos serviços de manutenção.
Dado o iminente perigo e por iniciativa própria, alguns cidadãos têm colocado no local alguns sinais improvisados, para alertar os automobilistas, como ramos de árvores ou pequenos blocos de areia e cimento.

Tempo

Multimédia