Províncias

Estrada esburacada causa acidentes

Domingos Calucipa | Ondjiva

A estrada entre Chibemba e Chibia, um percurso de 90 quilómetros, na estrada nacional 105, que liga as cidades de Ondjiva (Cunene) e Lubango (Huíla), precisa de reabilitação urgente. Os buracos são muitos e tornam-se mais perigosos no período nocturno, por causa da reduzida visibilidade.

Na província do Cunene e arredores estão a ser reabilitados vários troços rodoviários
Fotografia: jaimagem .com

Camionistas e outros utilizadores da via, que transportam mercadorias e passageiros da fronteira de Santa Clara para a cidade do Lubango e outros pontos do país, estão preocupados já que de dia para dia os buracos aumentam de tamanho e há mais acidentes.
A degradação do referido troço é crítica ao deixar a povoação de Chibemba em direcção ao Lubango, antes de atingir a localidade de Rio d'Areia, zona de Vilia Mbundu, no Cahove, no Dongo e próximo da vila da Chibia.
Os automobilistas devem moderar a velocidade e ter a máxima atenção, porque podem ser surpreendidos por autênticas crateras.
Felisberto Janota, que conduz um camião há 15 anos, na via de Benguela para Santa Clara, disse que circula com muita precaução para evitar acidentes, porque conhece bem a via.
O veterano da estrada disse que “o meu receio é com as pessoas que não conhecem a estrada. Quem vem da Namíbia encontra uma estrada bem asfaltada mas de repente a viagem transforma-se num risco entre Chibemba e a Chibia”. Um outro condutor, Nelito Cassongue, ao volante de um autocarro mini, afirmou que nos últimos dias evita circular às noites na via, porque “entrei  num buraco e despistei-me, sorte é que não aconteceu o pior”. Apelou às autoridades para fazerem trabalhos de manutenção nesta importante via, porque podem acontecer muitos acidentes por causa dos buracos.
A estrada entre Chibemba e Chibia foi reabilitado em 2011 e um ano depois começou a degradar-se. Há mais de um ano que não tem qualquer intervenção.
Mas também há boas notícias. As obras de reabilitação da estrada entre o Humbe e Cahama, de 87 quilómetros vão ser dadas como concluídas em breve, informou o director provincial do Instituto Nacional de Estradas do Cunene, Paulo King.
Os trabalhos estão concluídos em 86 dos 87 quilómetros do troço, inserido no eixo rodoviário entre o Lubango e a fronteira de Santa Clara, num percurso de 420 quilómetros. Nos próximos dias são feitos os trabalhos de sinalização vertical e horizontal.

Tempo

Multimédia