Províncias

Faculdade de Medicina arranca no próximo ano

Dionísio David | Ondjiva

As aulas na Faculdade de Medicina, da Escola Superior Politécnico de Ondjiva, podem arrancar no próximo ano académico, anunciou terça-feira o vice-governador para o sector Político e Social.

José do Nascimento Veyelenge referiu que o Governo Provincial do Cunene está a trabalhar na criação de condições técnicas e humanas para o início das aulas, para garantir a formação contínua dos alunos que terminam o segundo ciclo do ensino secundário.
Neste momento, estão já criadas as condições para o início das aulas no período previsto naquela instituição do ensino superior.
A abertura das aulas surge também do facto do curso de Medicina ser dos mais solicitados por candidatos ao ensino superior nos últimos anos, situação que concorre com o facto de a província precisar igualmente de mais médicos.
O vice-governador referiu-se ainda aos avanços alcançados nos domínios da macroeconomia, com a estabilidade da moeda nacional e o consequente poder de compra, resultante da recente assinatura do acordo bilateral entre os bancos centrais de Angola e da Namíbia.
Os avanços devem-se aos esforços do Executivo, que tudo faz para diversificar a economia, mormente na área da agricultura, apicultura, pesca, além da construção e montagem de novas fábricas.
Vários programas estão em curso, com destaque para o projecto de construção da barragem hídrica de Calueque e da Zona Económica Especial (ZEE) na mesma região, com 90 mil hectares para o cultivo de cerais de vários tipos.
Outro projecto de grande impacto é o da conduta de água a partir do rio Cunene, para as localidades de Xangongo, Môngua, Mbulunganga e Ondjiva, numa extensão de 100 quilómetros, que permitiu mais de cinco mil ligações domiciliares na capital e arredores.
Outros esforços estão virados para melhorar os serviços de Saúde, Educação e Habitação, com destaque para a construção de 1.200 casas, sendo 200 por município, no âmbito do Programa Nacional de Habitação.

Tempo

Multimédia