Províncias

Falta de sementes compromete campanha

Dionisio David|Ondjiva *

A falta de sementes de massangu, massambala e feijão-frade está a preocupar os responsáveis da Direcção Provincial da Agricultura, Desenvolvimento Rural e Pescas na província do Cunene, que temem o fracasso da presente campanha agrícola.

Em conseqência da seca que afectou a província do Cunene nos últimos anos grande parte das famílias ficou sem as reservas que normalmente servem para a época de cultivo
Fotografia: Jornal de Angola

Mais de 91 mil famílias camponesas estão mobilizadas nos municípios de Namacunde, Curoca, Cahama, Ombadja e Cuanhama.O director provincial em exercício da agricultura, Filipe Capitango Felisberto, alertou para a possibilidade de a campanha agrícola 2013/2014 ficar comprometida se até 15 de Fevereiro não forem disponibilizadas as sementes.
“Caso a situação se mantiver, pode vir a assistir-se, nos próximos tempos, a uma penúria alimentar entre a população camponesa, devido ao curto período chuvoso que se registou nos últimos dois anos na região”, informou, garantindo que, ao fim de dois anos, desde a abertura da campanha agrícola, grande parte das famílias camponesas continuam a pedir sementes.
Filipe Felisberto lembrou que as sementes de massangu, massambala e feijão macunde são as espécies mais produzidos pelos camponeses que, em consequência da seca que afectou a província do Cunene nos últimos anos, ficaram sem as reservas que normalmente servem para a época de cultivo.
A esta situação associa-se a insuficiência de tractores, charruas, machados, enxadas e catanas, que a direcção da agricultura recebeu para a abertura da campanha agrícola, devido ao elevado número de famílias.Além disso,referiu o responsável, o índice de mortalidade do gado bovino, principal sustentáculo da população do Cunene, veio agravar ainda mais as carências alimentares da população.

Terra já está desbravada


Os agricultores do município do Negage já desbravaram manualmente 2.090 hectares, dos 5.165 de terras aráveis que foram distribuídos para a campanha agrícola 2013/2014, disse ontem à Angop, o chefe municipal da Empresa de Desenvolvimento Agrário (EDA).
Pedro Pinto explicou que foram assistidas tecnicamente 55 pequenos agricultores e 8.821 famílias camponesas, das 17.644 acompanhadas pela EDA local, residentes em 85 povoações da circunscrição.
A EDA também está a assistir, nesta época agrícola, 50 associações que integram 172.253 membros e formou 126 líderes do movimento associativo.“Distribuímos aos camponeses, neste período, 3.848 bananeiras, 1.201 goiabeiras, 350 maracujazeiros, 400 sacos de saposapeiras, 163 plantas de limoeiros”, disse Alberto Pinto, acrescentando que a EDA cedeu, igualmente, uma tonelada de sementes de milho e outra de feijão.
O sector agrícola na circunscrição controla 1.465 cabeças de gado bovino, 2.460 cabeças de caprinos, 38.161 ovinos e 30.150  de várias espécies de aves.
O município de Negage tem uma população estimada em 230.180 habitantes, na sua maioria camponeses, e é uma região potencialmente agrícola.

*com Angop

Tempo

Multimédia