Províncias

Futuros professores recebem formação

Ao todo, 90 jovens, de ambos os sexos, começam a frequentar, em Agosto, no Cunene, em regime de internato, um curso, de três anos, de formação de professores do futuro, disse, na sexta-feira, à Angop, o chefe de secção provincial para o ensino geral.

Uma das apostas do Executivo é a contínua formação de professores a todos os níveis
Fotografia: Kindala Manuel

Ao todo, 90 jovens, de ambos os sexos, começam a frequentar, em Agosto, no Cunene, em regime de internato, um curso, de três anos, de formação de professores do futuro, disse, na sexta-feira, à Angop, o chefe de secção provincial para o ensino geral.
António Luepo afirmou que os cursos - de ciências da natureza, matemática e língua portuguesa – vão habilitar os formandos, depois de os concluir, a ministrarem aulas no meio rural.
O projecto é desenvolvido pela Organização Não-Governamental Ajuda do Povo para o Povo (ADPP), em parceria com a Direcção Provincial da Educação.
Luepo louvou a adesão das mulheres ao curso, manifestando-se convencido pois isso vai ter impacto nas zonas rurais.
“Pensamos que os cuidados primários de saúde, higiene e atenção com as crianças podem ser maiores“, referiu.
Luepo disse que a instituição está a formar, desde 2009, 120 professores do futuro, que, frisou, logo que terminem os cursos são colocados em várias instituições.

Igreja Luterana 
/>A Igreja Evangélica Luterana de Angola (IELA), na província do Cunene, continua a apostar na sensibilização da população sobre o VIH/Sida, afirmou, à Angop, a pastora Menetti Hanghuwo.
As actividades de sensibilização junto da juventude, disse, servem para ajudar o Governo e outras instituições nas acções de prevenção.
A IELA tem previsto, para o segundo trimestre, estender a campanha de sensibilização às aldeias, comunas e povoações.
“Muitas pessoas, sobretudo as do meio rural, têm pouca informação sobre a doença, o que nos preocupa. Como parceiros do Governo, vamos procurar que tenham a noção dos riscos que correm”, disse.
Menetti Hanghuwo sublinhou ser necessário que outros sectores se juntem a esta causa, contribuindo nos esforços do Governo para a diminuição do número de pessoas que vivem com a doença.
Dados do Instituto Provincial de Luta Contra a Sida, no Cunene, revelam que no primeiro trimestre deste ano morreram 46 pessoas vítimas do VIH/Sida, mais nove do que em igual período do ano anterior.

Tempo

Multimédia