Províncias

Governo põe fim às construções anárquicas

Eleutério Silipuleni | Ondjiva

O governador do Cunene, António Didalelwa, garantiu ontem que as autoridades estão a desenvolver esforços com vista a combater a progressão de construções anárquicas, na cidade de Ondjiva, capital da província, por criarem embaraços no ordenamento e gestão urbana.O governador do Cunene falava durante a reunião extraordinária do Conselho provincial de Auscultação Social, que visou analisar e colher contribuições sobre o Plano Director de Ondjiva.

Autoridades desenvolvem esforços para combater construções desordenadas
Fotografia: Francisco Bernardo

O governador do Cunene, António Didalelwa, garantiu ontem que as autoridades estão a desenvolver esforços com vista a combater a progressão de construções anárquicas, na cidade de Ondjiva, capital da província, por criarem embaraços no ordenamento e gestão urbana.O governador do Cunene falava durante a reunião extraordinária do Conselho provincial de Auscultação Social, que visou analisar e colher contribuições sobre o Plano Director de Ondjiva.
António Didalelwa salientou que o desenvolvimento habitacional, sem a observação das formalidades urbanísticas, proporciona o surgimento de bairros irregulares, embaraçando a criação dos serviços sociais básicos.
Enquanto o projecto espera pela execução, António Didalelwa pediu à população para não construir casas nos bairros, sem a observância das normas arquitectónica e de urbanização.O governador disse ainda que estas acções são também o reflexo da ignorância de muitos cidadãos que adquirem terrenos sem a devida legalização, a pessoas que nem sequer são legalmente proprietárias desses terrenos.
Frisou que o Executivo trabalha na edificação de novas centralidades com os requisitos urbanísticos universais, obedecendo a elevados padrões de conforto, com redes de electricidade, água, saneamento básico e locais para serviços da Administração do Estado.
Apesar do Plano Director da cidade de Ondjiva não estar ainda aprovado, o governador do Cunene disse que já é visível o esforço para a construção de uma cidade com infra-estruturas integradas, o que se verifica no bairro da Kashila, onde estão a ser erguidas 2.500 casas.
O Ministério do Urbanismo e Construção tem uma equipa técnica que está a trabalhar com os responsáveis de vários sectores da província do Cunene, para definir todos os serviços essenciais da cidade de Ondjiva, como os sistemas de abastecimento de água, energia, saneamento básico, educação, saúde e transportes. “Está-se a trabalhar neste sentido. Neste momento estão a ser criado as condições”.

Tempo

Multimédia