Províncias

Habitantes da Cahama com água potável

Elautério Silipuleni

Mais de 12 mil habitantes da sede do município da Cahama, província do Cunene, estão, deste quinta-feira, a consumir água potável, com a inauguração de três sistemas de abastecimento construídos no âmbito do Programa “Água para Todos”.

Instalação de sistemas de abastecimento diminui dificuldades na busca de água
Fotografia: Eduardo Pedro

Mais de 12 mil habitantes da sede do município da Cahama, província do Cunene, estão, deste quinta-feira, a consumir água potável, com a inauguração de três sistemas de abastecimento construídos no âmbito do Programa “Água para Todos”.
Os sistemas de captação, tratamento e distribuição, com igual número de tanques com capacidade para bombear três mil litros de água por hora, foram inaugurados pelo governador António Didalelwa, com vista a proporcionar o bem-estar das populações e fornecer água potável aos habitantes.
O governador disse que o projecto, orçado em cerca de 30 milhões de kwanzas, é extensivo às outras comunidades, visando minimizar as dificuldades que a população enfrenta, neste sector.
António Didalelwa salientou que o projecto vai ainda contribuir para a melhoria de abastecimento de água potável às populações da sede do município e ajudar no saneamento comunitário das áreas suburbanas e rurais da Cahama.
Construído pela empresa Sela Grupo, o referido sistema é composto ainda por painéis solares, lavandarias com quatro tanques cada e sistema de abastecimento, funcionando 24 horas ao dia através de três chafarizes. A construção dos sistemas teve a duração de 60 dias.
O governador provincial do Cunene inaugurou, igualmente na sede do município da Cahama, uma escola do ensino primário, localizada no bairro da Jaganda, no âmbito do Programa de Melhoria e Aumento da Oferta dos Serviços Sociais Básico à População.
O estabelecimento de ensino primário possui oito salas de aulas, uma de informática, gabinete do director, biblioteca e secretaria. A mesma vai albergar 970 alunos em três turnos.
As obras de construção da referida escola, que tiveram uma duração de 180 dias, orçaram em 44,891 milhões de kwanzas.
“Estamos a executar um vasto projecto do governo, que visa melhorar as condições de vida das populações, através de aumento dos serviços essenciais, como ensino, assistência médica e medicamentosa, programas de agropecuária, entre outros, em benefício dos munícipes”, afirmou o governador António Didalelwa.
O município da Cahama, que fica a 189 quilómetros a norte da cidade de Ondjiva, capital da província do Cunene, tem uma população estimada em mais de 60 mil habitantes. A maioria dos referidos residentes naquela localidade da região se dedica à prática de agricultura e à pecuária.

Tempo

Multimédia