Províncias

Hospital geral do Chiulo carece de medicamentos

Adelaide Mualimusi| Ondjiva

A falta de medicamentos e meios gastáveis que se regista deste Janeiro no hospital geral da missão católica do Chiulo, a 120 quilómetros de Ondjiva, província do Cunene, está a criar sérios transtornos, disse ontem ao Jornal de Angola o director clínico da unidade sanitária.

A falta de medicamentos e meios gastáveis que se regista deste Janeiro no hospital geral da missão católica do Chiulo, a 120 quilómetros de Ondjiva, província do Cunene, está a criar sérios transtornos, disse ontem ao Jornal de Angola o director clínico da unidade sanitária.
Marco Pratezi explicou que o hospital não é abastecido há já algum tempo e, por isso, os médicos limitam-se a passar receitas aos pacientes que procuram o hospital. “Os poucos medicamentos que temos são para acudir os doentes internos com casos graves”, enfatizou.
O hospital já foi uma referência a nível nacional, mas actualmente as estruturas estão degradadas e faltam medicamentos, recursos humanos e outros meios de sustentabilidade.“Infelizmente, hoje vive-se um quadro completamente diferente com falta de quase tudo, o que preocupa, sobretudo a direcção do hospital. Vamos continaur a apelar o bom senso das entidade de direito”, disse.
Apesar das dificuldades, o hospital é o único na província que tem um centro de nutrição e escola de enfermagem, que recebe estudantes de outros municípios. Três médicos e 70 enfermeiros asseguram os serviços hospitalares.
O hospital geral da missão católica do Chiulo, no Cunene, presta serviços de clínica geral, ortopedia, maternidade, pediatria, cirurgia, entre outros.

Tempo

Multimédia