Províncias

Hospital regista mais casos de cancro do colo do útero

Adelaide Mualimusi | Ondjiva

O Hospital Geral de Ondjiva registou, no primeiro trimestre deste ano, quatro casos de cancro do colo do útero, revelou ao Jornal de Angola o seu director clínico, Mendes Esteves. 

Os casos diagnosticados na unidade sanitária são tratados em Luanda ou na Namíbia
Fotografia: Jornal de Angola

O Hospital Geral de Ondjiva registou, no primeiro trimestre deste ano, quatro casos de cancro do colo do útero, revelou ao Jornal de Angola o seu director clínico, Mendes Esteves.
O médico explicou que a unidade hospitalar não está preparada, por enquanto, para tratar casos de cancro uterino e da mama por falta de meios, como biopsias, reagentes e outros equipamentos necessários, além de médicos e especialistas em oncologia.
“Todas as portadores destas doenças que procuram os nossos serviços são encaminhadas para Luanda ou para a Namíbia, para o devido tratamento”, clarificou.
Mendes Esteves admitiu que em 2011 o número de casos poderão subir ligeiramente, pois durante o ano passado foram diagnosticados apenas seis. Acrescentou, contudo, que muitas mulheres têm mostrado “grande preocupação” em perceber melhor as incidências desta doença e como evitá-la.
O director da Saúde, Elautério Hivilikwa, disse, por seu turno, ser necessário que a população esteja informada sobre o cancro do útero e da mama, para que possa conhecer as medidas de prevenção e os factores de risco. Elautério Hivilikwa assegurou que há cada vez mais mulheres que procuram os serviços do hospital para saber, por exemplo, como se faz o exame do cancro da mama, o que considerou “positivo”, uma vez que isso revela que estão preocupadas com um problema de saúde muito actual.
Aconselhou ainda as organizações femininas, igrejas e outros segmentos da sociedade a organizarem palestras e debates sobre esta matéria, para que as mulheres não se mantenham na ignorância sobre o assunto.

Tempo

Multimédia