Províncias

Igreja Evangélica Sinodal apoia a economia familiar

Elautério Silipuleni | Ondjiva

Mais de 300 delegados afectos à Igreja Evangélica Sinodal de Angola (IESA), no Cunene, participaram, de 1 a 4 de Julho, na primeira Assembleia do Sínodo de Angola, pronunciando-se pela promoção de políticas de fomento de produção de produtos agrícolas para o sustento das famílias.

Mais de 300 delegados afectos à Igreja Evangélica Sinodal de Angola (IESA), no Cunene, participaram, de 1 a 4 de Julho, na primeira Assembleia do Sínodo de Angola, pronunciando-se pela promoção de políticas de fomento de produção de produtos agrícolas para o sustento das famílias, de formas de negócios rentáveis e continuação de debates sobre poupança e gestão da economia familiar dos seus membros.
O pastor da IESA, Joaquim Cabindangolo, relatando os resultados da reunião, disse, que se procedeu ao balanço das acções realizadas na região pronunciando-se o concílio pela criação de grupos de estudo e comissões de trabalhos para resposta aos problemas que os religiosos e populações enfrentam na região.
A assembleia decorreu sob o lema “Anunciar a boa nova da salvação em Cristo Jesus”, e foram debatidos temas ligados a “A abstinência sexual na juventude”, “Promoção de estudos bíblicos” e “O namoro e o casamento”.
Participaram como convidados representantes das províncias da Huíla e do Namibe, e da República da Namíbia.

Tempo

Multimédia