Províncias

Inspecção mais dinâmica foi defendida no Cunene

Dionísio David | Ondjiva

As autoridades da província do Cunene pretendem uma Inspecção Escolar mais dinâmica, com vista a responder aos desafios do presente e do futuro, afirmou em Ondjiva o director provincial da Educação, Ciência e Tecnologia, Lúcio Ndinoiti. Durante um encontro que manteve com pais e encarregados de educação, sublinhou que a Inspecção Escolar deve prestar o necessário apoio técnico e pedagógico às instituições escolares públicas e privadas.

Director provincial da Educação
Fotografia: Domingos Mucuta | Ondjiva

As autoridades da província do Cunene pretendem uma Inspecção Escolar mais dinâmica, com vista a responder aos desafios do presente e do futuro, afirmou em Ondjiva o director provincial da Educação, Ciência e Tecnologia, Lúcio Ndinoiti. Durante um encontro que manteve com pais e encarregados de educação, sublinhou que a Inspecção Escolar deve prestar o necessário apoio técnico e pedagógico às instituições escolares públicas e privadas.
O responsável disse ter notado uma fraca prestação dos inspectores nos últimos anos, sobretudo nas escolas das zonas rurais, devido à falta de formação técnica e profissional. Mas, para a melhoria da inspecção escolar, considerou que se torna igualmente necessário o envolvimento das comunidades locais, com realce para os pais e encarregados de Educação.
Durante o presente ano lectivo, adiantou, o sector da Educação vai dar particular atenção às crianças com necessidades educativas especiais, de forma a garantir a sua inserção no processo docente educativo. Nesse sentido, a escola de ensino especial vai ter um melhor acompanhamento das suas actividades.
A acção social vai também merecer a atenção que lhe é devida, com a realização de actividades desportivas e recreativas.
Lúcio Ndinoiti, defendeu, ainda, a realização de olimpíadas do saber nas escolas do ensino secundário, como a melhor forma de identificar, desde logo, os alunos talentosos.

Tempo

Multimédia