Províncias

Inspectores escolares são precisos na Cahama

Dionísio David | Cahama

A falta de inspectores escolares do município da Cahama, Cunene, prejudica os alunos, principalmente das zonas rurais, disse, ao Jornal de Angola, o chefe de secção municipal.

A falta de inspectores escolares do município da Cahama, Cunene, prejudica os alunos, principalmente das zonas rurais, disse, ao Jornal de Angola, o chefe de secção municipal. Venâncio Sapalalo afirmou que o município tem apenas cinco dos 15 inspectores previstos para 79 escolas, a maioria das quais em zonas rurais, em que estão matriculados 2.060 alunos. A ausência de inspectores naquelas zonas, referiu, permite que grande parte dos professores não trabalhe diariamente, o que prejudica o cumprimento dos programas estabelecidos.
Venâncio Sapalalo declarou que os 734 professores que há em Cahama são insuficientes, o que origina que continue haver crianças fora do sistema do ensino, e que apenas na sede municipal são precisos mais 23. O programa de merenda escolar, que ainda não é cumprido devido a questões organizativas e financeiras, disse, pode em breve começar a ser desenvolvido.
Venâncio Sapalalo afirmou que o sector se debate com dificuldades a nível de transportes, principalmente para os inspectores poderem exercer maior controlo sobre as novas exigências do ensino no país.

Tempo

Multimédia