Províncias

Itália promete ajudar a estudar casos de má formação congénita

A Itália vai liderar um estudo científico em Angola que pretende identificar as causas da má-formação congénita na província do Cunene, disse, na sexta-feira, em Ondjiva, o embaixador daquele país.

A Itália vai liderar um estudo científico em Angola que pretende identificar as causas da má-formação congénita na província do Cunene, disse, na sexta-feira, em Ondjiva, o embaixador daquele país.
Josefe Mistreia falava no decurso de uma visita a uma família, cujos elementos sofrem de má-formação congénita.
O diplomata garantiu que “tudo será feito”, através de análises e estudos científicos por médicos italiano, para evitar que as futuras gerações deste agregado familiar nasçam com a deficiência.
Josefe Mistreia sublinhou que estas pesquisas vão estar a cargo da ONG italiana CUAMM, que tem técnicos especializados para recolher mostras, incluindo sanguínea, para determinar a origem da má formação congénita.

Tempo

Multimédia