Províncias

Jovens aderem em grande à formação de artes e ofícios

Adelaide Mualimusi | Ondjiva

Mais de 900 jovens com idades entre os 15 e os 35 anos vão frequentar, este ano, cursos de formação técnica e profissional em diferentes centros de artes e ofícios da província do Cunene.

O anúncio foi feito pelo director dos Serviços Provinciais do Instituto Nacional do Emprego e Formação Profissional, Luís Pombalino Oliveira, durante o acto de abertura oficial do ciclo de formação de 2013, que decorreu em Xangongo, no município de Ombadja.
De acordo com Luís Pombalino, do total de jovens inscritos, 197 vão frequentar cursos no centro de formação profissional de Ondjiva, 183 no centro de emprego e formação profissional da cidade, 151 no pavilhão de artes e ofícios de Xangongo (Ombadja), 140 no município do Cuvelai e 136 em Namacunde.
O responsável do INEFOP no Cunene informou que os cinco centros vão ministrar cursos nas especialidades de carpintaria, alvenaria, electricidade, mecânica auto, contabilidade e gestão, marcenaria, canalização, decoração e corte e costura.
Luís Pombalino assegurou que quando os jovens terminarem a formação, o INEFOP vai contactar, conforme tem sido feito todos os anos, as empresas estatais e privadas, para inseri-los no mercado do emprego. Os jovens do Cunene reconhecem o valor da aprendizagem de um ofício ou formação técnica e profissional, por isso tem-se registado uma procura considerável nos centros de formação.
Os pavilhões onde se faz a formação em artes e ofícios, acrescentou, servem para dar oportunidades de emprego e auto-emprego aos cidadãos, ante um mercado de trabalho cada vez mais exigente.
Luís Pombalino pediu aos jovens do Cunene que não têm nenhuma formação para aderirem aos programas do Executivo.
 “Os cursos são grátis, basta dirigirem-se aos pavilhões ou centros profissionais do INEFOP espalhados pela província, só assim teremos mais técnicos preparados para a reconstrução do país e o combate à pobreza no seio das comunidades”.
Luís Pombalino apelou aos novos formandos e professores a aplicarem-se na formação e no trabalho.
Os centros e pavilhões da província do Cunene possuem todos os meios necessários para uma formação credível, desde os equipamentos técnicos aos formativos, segundo Luís Pombalino.
O acto terminou com a entrega de certificados a oito professores dos centros de formação nas disciplinas de pedagogia, avaliação da formação e a planificação da formação, entre outras disciplinas.

Tempo

Multimédia