Províncias

Jovens doaram sangue

Elautério Silipulene | Ondjiva

Um grupo de 78 jovens militantes da JMPLA do município do Cuanhama, Cunene, doou, na semana finda, sangue ao Hospital Geral de Ondjiva. Esta unidade sanitária está com uma grave carência de plasma no banco de urgência.

Um grupo de 78 jovens militantes da JMPLA do município do Cuanhama, Cunene, doou, na semana finda, sangue ao Hospital Geral de Ondjiva. Esta unidade sanitária está com uma grave carência de plasma no banco de urgência.
A iniciativa é fruto da acção social da organização juvenil do MPLA. Os jovens, além de contribuírem para se colmatar a carência de sangue na unidade hospitalar, ajudam a salvar vidas e demonstram a sua solidariedade com as comunidades.
O primeiro secretário municipal da JMPLA no Cuanhama, José Kalomo, indicou que este “gesto” é realizado três vezes por ano, com a mobilização de jovens da organização e outros doadores, no sentido de se  inverter o quadro de carência de sangue no Hospital Geral de Ondjiva e acudir as famílias que venham a ter dificuldades em conseguir dadores. José Kalomo explicou que o secretariado da JMPLA está atento às situações sociais que afligem a sociedade. “Temos estado a elaborar programas de solidariedade com os necessitados, sobretudo os doentes que se deslocam de zonas muito distantes e os familiares que passam por grandes dificuldades para encontrar sangue nas unidades de saúde”, salientou José Kalomo .
A chefe adjunta da Secção de Hemoterapia do Hospital de Ondjiva, Emília Vasconcelos, considerou louvável a iniciativa dos jovens da JMPLA no Cuanhama, que “sempre emprestaram a sua solidariedade para suprir as dificuldades que em alguns momentos o hospital municipal enfrenta”.
Emília Vasconcelos disse que este esforço “veio contribuir para a manutenção da reserva de sangue na hemoterapia” e espera que outras organizações da província sigam o exemplo dos 78 jovens da JPMLA, de forma “a terem a mesma sensibilidade para o bem do próximo”.

Tempo

Multimédia