Províncias

Lar para adolescentes carece de vários apoios

Dionísio David | Okanautony

O internato da Missão Católica de Okanautony, na província do Cunene, que acolhe alunas com idades entre os 12 e 17 anos, tem estado a enfrentar grandes dificuldades para manter o seu funcionamento, em função da carência de apoios nos últimos tempos.

A responsável do centro de acolhimento, Celina Tuvambala, disse segunda-feira que a instituição tem tido muitas dificuldades de âmbito social, como resultado do fraco apoio que recebe das entidades competentes.
A madre, que é igualmente coordenadora daquela comunidade, referiu que o centro alberga, neste momento, 38 crianças do sexo feminino e tem dificuldades em alimentos, vestuário, água potável e energia eléctrica.
A Irmã Celina salientou que ultimamente tem havido um aumento considerável das carências, principalmente de falta de água, que é subtraída da única chimbaca instalada na zona.
A par desta situação, a madre disse que a escassez de alimentos é outro problema, agravado pela seca e, consequentemente, pelas fracas colheitas.
As condições dos dormitórios também não são das melhores, uma vez que os quartos estão a ficar muito apertados para acolher as crianças. Neste momento, o centro não dispõe de refeitório, além de ter falta de outros instrumentos para garantir uma melhor acomodação das meninas no lar.
A Irmã Celina Tuvambala manifestou-se satisfeita com o projecto de construção de uma residência, a cargo da Administração Municipal de Ombadja, para albergar as crianças desfavorecidas.
As crianças que estão no lar são, sobretudo, aquelas que não têm familiares próximos da Missão, cujo objectivo é ajudá-las a frequentar não só os estudos, mas a terem igualmente uma formação integral.
Este é o objectivo primário da Congregação das Irmãs de Santa Doroteia e a madre disse que a instituição vai continuar a lutar para salvar os jovens diante de várias dificuldades que o país ainda conhece.

Serviços de saúde

Quanto à área de saúde, disse que a Missão Católica de Okanautony dispõe de um centro que presta serviços de enfermagem, análises clínicas e pediatria.
A responsável do referido centro, Liduina Mueifundja, disse que o mesmo tem um apetrecho razoável, onde se destacam as 58 camas para internamento.
Liduina Mueifundja salientou que o estabelecimento sanitário de Okanautony atende diariamente, em média, 40 pacientes, sendo as doenças respiratórias agudas, diarreia e malária as principais patologias detectadas.

Tempo

Multimédia