Províncias

Longa estiagem está a preocupar os camponeses

Dionísio David | Ondjiva

A Associação dos Camponeses e Cooperativas Agrícolas (UNACA), no Cunene, está preocupada com o futuro dos seus filiados devido à estiagem que assola a região há meses, que tem causado a destruição de várias culturas.

A Associação dos Camponeses e Cooperativas Agrícolas (UNACA), no Cunene, está preocupada com o futuro dos seus filiados devido à estiagem que assola a região há meses, que tem causado a destruição de várias culturas.
A secretária provincial, Teresa Bravo da Costa, disse ao Jornal de Angola que, como resultado das fracas chuvas, o nível de colheitas para este ano agrícola é “pouco significativo”.  A sobrevivência dos camponeses associados também está ameaçada por causa da escassez de água e pastos para o gado, sobretudo nos municípios do Curoca, Ombadja e Kahama, sublinhou.
“Nestas localidades, há dois anos consecutivos que a chuva não cai com regularidade e em consequência muitos camponeses perderam várias cabeças de gado”, disse Teresa da Costa, acrescentando que nestas áreas morreram muitos animais de tracção, o que torna ainda mais difícil a sobrevivência de muitas famílias.
A UNACA enfrenta sérias dificuldades financeiras, o que impede a actividade normal das cooperativas e associações de camponeses nos seis municípios, que passam muito tempo sem “orientações precisas”, sublinhou. A direcção provincial da Agricultura e a UNACA estão a trabalhar para o reenquadramento de técnicos nos respectivos municípios.

Tempo

Multimédia