Províncias

Luta contra a malária regista bons indicadores

A situação da malária está controlada a nível da província do Cunene, apesar de a doença ainda ser tida como uma principais causas de internamento e de mortalidade, revelam dados do inquérito de indicadores múltiplos de saúde (IIMS), realizado entre 2015 e 2016, pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

Malária é tida como uma das principais causas de internamento e de mortalidade
Fotografia: Edições Novembro

Os dados apresentados pelo responsável do INE, no Cunene, José Pedro Jacinto, consideram positiva a realidade da província do Cunene quanto à situação epidemiológica da malária, saúde reprodutiva, nutrição e do VIH.
De acordo com as estatísticas, a situação epidemiológica da malária, mortalidade infantil, mal nutrição nas crianças e da violência doméstica atingem 30 por cento da população daquela parcela do país.
José Pedro Jacinto avançou que a província tem uma cobertura de 30 por cento de todas as vacinas básicas, o planeamento familiar tem 39 e os índices elevados de crianças com mal nutrição atingem uma taxa de 21.O  inquérito, realizado e coordenado pelo INE, em colaboração com o Ministério da Saúde e assistência técnica do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), é financiado pela Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID) e pelo Banco Mundial.O vice-governador para o sector Económico, Feliciano Salomão Himolova, considerou o inquérito como um processo que tem a finalidade de fornecer informações sobre os dados da saúde da população.
Disse que os indicadores ajudam os autores sociais a elaborarem teses que visam melhorar a vida da população da província do Cunene, avançando serem dados de fecundidade, saúde materna, infantil e reprodutiva, mortalidade materno-infantil, prevalência do VIH e Sida, malária e anemia.
O vice-governador disse que os resultados do IIMS conferem maior fiabilidade, para se traçar novas políticas ligadas ao sector na região.
Feliciano Himolova disse ser fundamental a tradução dos efeitos do inquérito em novas políticas intersectoriais a serem executadas, para elevar a qualidade de vida.

Tempo

Multimédia