Províncias

Mais um aterro sanitário para resíduos sólidos

Elautério Silipuleni |

Os resíduos sólidos recolhidos na cidade de Ondjiva,  capital da província do Cunene, passam a ter melhor tratamento, com a inauguração de um aterro sanitário com capacidade para armazenar 90 mil metros cúbicos.

Ângulo de Ondjiva que melhora o tratamento de resíduos
Fotografia: Jaimagens/fotógrafo

O aterro, construído numa área 4,8 hectares, no quadro do Programa de Investimentos Públicos, contempla duas células de aterro, cada uma com capacidade de 45 mil metros cúbicos para armazenamento de resíduos sólidos urbanos, revestidas com polietileno, que têm a função de evitar a contaminação dos solos.
O director provincial do Cunene das Obras Públicas, Sebastião Júnior, disse que o projecto, orçado em 296.902.850 kwanzas, envolve uma balança com capacidade de 60 toneladas, vedação e um tanque de drenagem dos líquidos.
Sebastião Júnior frisou que o aterro vai garantir melhor saneamento básico e a gestão dos resíduos sólidos na cidade de Ondjiva e conta  com   uma estação de tratamento de águas residuais, com capacidade de 90 metros cúbicos, e um edifício de apoio administrativo.

Tempo

Multimédia