Províncias

Malária causa muitas mortes em unidades sanitárias locais

Adelaide Mualimusi | Ondjiva

Pelo menos 1.378 pessoas morreram no ano passado, nos centros hospitalares da província do Cunene, devido a diferentes patologias, com a malária a permanecer como a principal causa de óbitos.

Pelo menos 1.378 pessoas morreram no ano passado, nos centros hospitalares da província do Cunene, devido a diferentes patologias, com a malária a permanecer como a principal causa de óbitos.
De acordo com o balanço anual da direcção provincial da Saúde, durante o período em análise foram internados nas unidades hospitalares da província 40.389 doentes, dos quais 1.378 morreram.
A tuberculose, hemorragia pós-parto, malária com complicações, malnutrição, diarreia aguda, acidentes de viação, sarampo, cólera e doenças respiratórias agudas, foram as principais causadoras do número de mortes na província do Cunene. A nota adianta, ainda, que o Hospital Geral de Ondjiva notificou 999 mortes, o Hospital da Missão Católica do Chiulo 212, Cahama 94, Namacunde 34, Ombandja 22, Cuvelai 10 e Curoca sete.
O Cunene tem cerca de 762.949 habitantes, distribuídos por seis municípios e 20 comunas, que se dedicam essencialmente à criação de gado bovino, caprinos, suínos e à agricultura.
A província regista seca, desde o fim do ano passado, o que pode diminuir ainda mais a pouca oferta de água e afectar o sistema de segurança alimentar.

Tempo

Multimédia