Províncias

Milhares de casas são pulverizadas

Domingos Calucipa| Ondjiva

Até ao final deste mês, 120 mil casas vão ser desinfectadas, nas províncias da Huíla, Huambo e Cunene, no âmbito do projecto de pulverização residual e intradomiciliar, para o combate ao mosquito causador da malária. A campanha abriu na terça-feira, na cidade de Ondjiva, Cunene, pelo coordenador do Programa Nacional de Combate à Malária e Grandes Endemias, Filomeno Fortes.  

Cerca de 120 mil residências vão ser pulverizadas, até finais deste mês, nas províncias da Huíla, Huambo e Cunene, no âmbito do projecto de pulverização residual e intradomiciliar, para o combate ao mosquito causador da malária.
A campanha abriu na terça-feira, na cidade de Ondjiva, Cunene, pelo coordenador do Programa Nacional de Combate à Malária e Grandes Endemias, Filomeno Fortes.
O RTI-Internacional, instituição de pesquisa e intervenção de serviços na área da saúde, parceira do Governo, prevê desinfestar, até ao termo da campanha, perto de 60 mil residências na província da Huila, igual número no Huambo e 20 mil no Cunene, esperando proteger mais de 600 mil habitantes.
 A cruzada contra os mosquitos acontece periodicamente no final de cada cacimbo, quando o calor começa a fazer-se sentir e propicia o surgimento desses insectos. Filomeno Fortes pediu para que todos apoiem esta campanha de luta contra a malária, permitindo que as equipas de pulverização desenvolvam a sua actividade no interior das casas.
Admitiu que a pulverização residual e intradomiciliar por si só não vai resolver o problema da malária, razão pela qual o Programa vai desenvolver um outro projecto, numa parceria cubana, que visa a eliminação das larvas do mosquito presentes nos charcos e nos lugares de lixo.
    Assegurou que o diagnóstico e tratamento adequado dos casos com febre, bem como a distribuição de mosquiteiros, fazem parte da estratégia do Programa Nacional de Combate à Malária.
Na província do Cunene, a campanha vai abranger apenas a cidade de Ondjiva, a vila de Namacunde e a povoação de Santa Clara, por serem consideradas as mais endémicas, e vai envolver 72 agentes distribuídos em 12 equipas, de acordo com o representante local do RTI-Internacional, António Gomes Pereira.
A RTI-Iinternacional é uma organização norte-americana identificada pela USAID como parceiro principal para apoiar a implementação de actividades de pulverização residual e intradomiciliar em Angola e em mais 14 países africanos.

Huambo no bom caminho

Entretanto, nos bairros periféricos da cidade do Huambo já foram pulverizadas cerca de 15 mil residências nos últimos 15 dias, no quadro do programa da direcção provincial da Saúde de combate à malária.
Segundo o representante do Instituto Triangular de Pesquisa (RTI), instituição executora desta acção, Noel Miguel, as residências pulverizadas localizam-se nos bairros Kapango, São Luís, Camili-quinhento, Bom Pastor, Bomba Alta, Kilombo e Cavongue, na periferia da cidade do Huambo. O programa prevê abranger, até Dezembro deste ano, 60 mil casas. Já beneficiou 75.515 famílias.

Tempo

Multimédia