Províncias

Milhares de crianças estão fora do ensino

Mais de três mil crianças em idade escolar estão fora do sistema normal de ensino na comuna de Oshimolo, município do Cuanhama, província do Cunene.

Estão a ser construídas escolas para que todas as crianças sejam inseridas no ensino
Fotografia: Jornal de Angola

 Mais de três mil crianças em idade escolar estão fora do sistema normal de ensino na comuna de Oshimolo, município do Cuanhama, província do Cunene. De acordo com o responsável local da Educação, Elias Hita Ndavai, o número de crianças sem estudar está associado à falta de professores e de salas de aulas na localidade.
Os dados foram revelados durante a visita efectuada à comuna, por membros do comité municipal do Cuanhama do MPLA, chefiados pelo seu primeiro secretário, Faustino Ndafaohamba.
 Elias Hita Ndavai disse que muitas famílias, a meio do ano lectivo, mandam os seus filhos para zonas distantes com o gado e para recolherem frutas destinadas ao fabrico de bebidas alcoólicas, prática que também afecta o funcionamento do sector da Educação na comuna “No momento das matrículas, os encarregados de educação aparecem e os seus filhos frequentam a escola, mas a partir do mês de Setembro e até Novembro, as crianças são forçadas a abandonar a escola para ajudarem a família nos negócios. Com esta prática, automaticamente o aluno perde o ano lectivo”, afirmou Elias Hita Ndavai.
No presente ano foram matriculadas 2.830 crianças no ensino primário e no primeiro ciclo do ensino secundário. A comuna tem 39 professores e 33 escolas. O responsável da Educação da comuna de Oshimolo lamentou o facto de certos professores abandonarem a região a meio do ano lectivo, para irem leccionar em áreas mais próximas da cidade. “Este comportamento indica que os novos professores não querem trabalhar nas zonas rurais”.Os membros do MPLA visitaram as infra-estruturas sociais construídas na localidade, incluindo a unidade policial, donde constataram a falta de efectivos.  

Tempo

Multimédia