Províncias

Milhares de pessoas afectadas pela seca necessitam de ajuda alimentar urgente

JOÃO UPALE | Namibe

O governador António Didalelwa alertou que 208 mil pessoas podem morrer à fome, em consequência da situação de estiagem registada na província do Cunene. Por isso, acrescentou, é necessário fazer chegar a essas comunidades alimentação "com a máxima urgência".

Autoridades locais fizeram um levantamento em todos os municípios há seis meses mas o número de pessoas afectadas tende a aumentar
Fotografia: Nuno Flash

O governador António Didalelwa alertou que 208 mil pessoas podem morrer à fome, em consequência da situação de estiagem registada na província do Cunene. Por isso, acrescentou, é necessário fazer chegar a essas comunidades alimentação "com a máxima urgência".
O governador António Didalelwa disse que milhares de pessoas afectadas pela seca prolongada precisam de ser socorridas com comida, para evitar que morram.
O governador do Cunene referiu que as autoridades locais fizeram, há seis meses, um levantamento em todos os municípios afectados pela seca. Os resultados foram encaminhados para o Ministério da Assistência e Reinserção Social. Mas a situação é agora mais grave, por causa do aumento de pessoas em condição de vulnerabilidade.
Apesar da gravidade da situação, o governador Didalelwa assegurou que estão a ser tomadas medidas para enfrentar a seca, que assola comunidades em algumas regiões da província do Cunene.
António Didalelwa falava no fim de um encontro com o Vice-Presidente da República, Manuel Vicente, na cidade do Namibe.
No encontro com o Vice-Presidente da República, os governadores do Kuando-Kubango, Cunene, Huíla e Namibe foram informados sobre a revisão da quota atribuída às províncias, que deve aumentar. Manuel Vicente abordou ainda com os governadores a questão das dívidas com os empresários locais.
António Didalelwa anunciou que o Governo Provincial escolheu a área do Calueque para as obras de construção da Zona Económica Especial (ZEE), no Cunene. A execução deste projecto foi abordada no encontro entre Manuel Vicente e os governadores provinciais.
O governador do Cunene afirmou que o programa de desenvolvimento da província é “muito rico e ambicioso”, tendo referido que uma das prioridades é a ligação, por estrada, entre os municípios do Xangongo (Huíla) e Calueque (Cunene).
António Didalelwa disse que esta ligação é um marco estratégico para o desenvolvimento da província do Cunene, porque Calueque tem uma barragem hidroeléctrica e outra em construção, que vai permitir a irrigação de mais de dez mil hectares.
Calueque também recebe energia eléctrica da Namíbia, além de desfrutar de uma produção elevada no ramo agro-pecuário.A localidade fica a 13 quilómetros da fronteira com a Namíbia e tem água suficiente para apoiar os projectos.

Tempo

Multimédia