Províncias

Môngua tem posto móvel para emissão de bilhetes

Adelaide Mualimusi | Ondjiva

A população da comuna da Môngua, no município do Kwanhama, no Cunene, e de outras localidades próximas, como Xangongo e Ombala-yo-Mungo, vão poder tratar do Bilhete de Identidade com menor dificuldade.

A população da comuna da Môngua, no município do Kwanhama, no Cunene, e de outras localidades próximas, como Xangongo e Ombala-yo-Mungo, vão poder tratar do Bilhete de Identidade com menor dificuldade, devido à inauguração, na quarta-feira, de um posto móvel de processamento de dados para a emissão do documento.
Antes, as populações daquela localidade tinham de se deslocar vários quilómetros até à cidade de Ondjiva, para tratar do BI.
O director provincial da Justiça, Adriano Ndemupomito, destacou a abertura do novo posto como uma das apostas de expansão dos diferentes serviços do sector, próximo das comunidades. 
O posto vai poder atender diariamente entre 50 a 60 pessoas. Após a recolha de dados, os processos serão encaminhados para o posto fixo de Ondjiva, onde serão emitidos os bilhetes. Para isso, uma viatura foi posta à disposição da equipa e vai periodicamente fazer movimentar o serviço para outras localidades próximas.
O vice-governador para o sector social e económico, Jerónimo Haleingue, pediu à população para aderir ao posto para adquirir o documento, que lhes garante cidadania angolana. “O Bilhete de Identidade é muito importante para a vida do cidadão, porque é através dele que podemos tratar de outros documentos, como a carta de condução, registo de casamento, abertura de conta bancária, entre tantos mais”, salientou.
Hilumanhe Jonas, soba da comuna da Môngua, disse que é uma valia para a comunidade, mas os preços para tratar os documentos são considerandos muito elevados para a população. A cédula de nascimento, por exemplo, custa 2.390 kwanzas, enquanto a certidão custa 3.828. O soba acredita que nem todos os cidadãos terão a possibilidade de obter o documento, por falta de dinheiro.

Tempo

Multimédia