Províncias

Município de Namacunde é o mais afectado pela seca

Dionísio David | Namacunde |

A comuna de Chiedi, no município de Namcunde, é a área mais afectada pela seca devido às fracas chuvas registadas na região no ano passada, disse ontem o administrador municipal.

Apolo Ndinoulenga sugere como solução, para acabar com este problema, a instalação de placas solares, com vista a facilitar que o sistema de abastecimento se torne mais moderno e versátil, no sentido de garantir a sustentabilidade do fornecimento do produto.
O administrador disse também ser necessário mais furos de águas em áreas onde a situação é tida mais difícil, principalmente fontes com uma profundidade de 150 a 200 metros. Esta situação, explicou o responsável, que além de garantir o permanente abastecimento de água às populações, o sistema pode proporcionar o incentivo da produção de bens agrícolas, de sustentabilidade e água suficiente para os animais quer nas épocas chuvosas, quer seca.
O administrador falava durante uma visita de constatação feita ontem pelos deputados do círculo provincial do MPLA, para auscultar as populações das áreas mais críticas, no âmbito do programa de avaliação do desempenho das autoridades administrativas locais sobre a resolução dos problemas das localidades que dirigem.
O grupo de deputados, liderados por Josefina Pandeingue Haleinge, visitou as localidades de Enhombui da Cadjuu, Onyombui e Ochana Shanalama, na comuna de Chiedi, e de Omukwashinjala, Nacacanga, Onguma Ounonge, em Namacunde. Nas referidas localidades, os parlamentares apelaram para as autoridades encontrarem soluções urgentes para os problemas que afectam as comunidades locais.
A coordenadora do grupo de deputados, Josefina Pandeinge, apelou as comunidades a se engajarem mais em actividades produtivas, com vista a superar as dificuldades que a seca causa. Josefina Pandeingue ressaltou que a problemática da falta de água, para as populações e o seu gado, tem causado a escassez de pasto e ausência de mantimentos, dai serem as maiores preocupações do momento.
Na Chana Shanalama, os deputados constataram que a comunidade abastece-se de água, por meio de poços cavados com mais de dez metros de profundidade, um exercício feito por camponeses.

Tempo

Multimédia