Províncias

Município do Kwanhama ganha novas salas de aulas

Adelaide Mualimusi | Ondjiva

O governador em exercício do Cunene, Jerónimo Haleingue, inaugurou segunda-feira três escolas do ensino primário e do I ciclo, em diversas localidades do município do Kwanhama, no quadro da abertura oficial do ano lectivo 2011.

Mais crianças vão poder aprender a ler
Fotografia: Benjamim Cândido | Ondjiva

O governador em exercício do Cunene, Jerónimo Haleingue, inaugurou segunda-feira três escolas do ensino primário e do I ciclo, em diversas localidades do município do Kwanhama, no quadro da abertura oficial do ano lectivo 2011.
Jerónimo Haleingue, que falava no acto de abertura do ano lectivo na sede comunal de Môngua, disse que as novas salas vão beneficiar a população do meio rural e as crianças que se encontram fora do sistema de ensino.
Na abertura do ano lectivo, a população da localidade de Onahumba ganhou uma escola com três salas, financiada pela Movicel.  Na localidade de Ombuma, a 45 quilómetros de Ondjiva, foi reaberta, depois de reabilitada e ampliada, uma escola com três salas, um gabinete do director e duas casas de banho.
O governador inaugurou ainda outra escola primária com sete salas, um gabinete do director, uma sala para professores, quatro casas de banho e uma cantina, na sede comunal de Môngua, denominada “Ndapona Hachiquembe”.
Jerónimo Haleingue disse que o Governo provincial do Cunene tem estado a executar políticas que dão primazia à oferta de serviços sociais básicos, como saúde e educação nas comunidades necessitadas.
Salientou que o concurso público de professores realizado em 2010 permitiu o ingresso de 3.333 professores, dos quais 31 foram colocados na comuna de Môngua. Actualmente, a província conta com 6.108 professores. Foram matriculados para 2011 um total de 153.702 alunos, em todos os níveis, dos quais 464 no ensino superior.
O governador afirmou que o sector da Educação na região está a registar progressos significativos. A província conta hoje com uma escola de formação de professores, um instituto de administração e gestão, quatro escolas do ensino secundário, distribuídas em vários pontos da província e uma escola superior politécnica, com vários cursos.
Jerónimo Haleingue regozijou-se com o empenho dos professores que se têm empenhado bastante nas suas actividades e que muito fazem para ensinar as crianças, particularmente os que leccionam no meio rural.

Tempo

Multimédia