Províncias

Mupa espera atingir grandes colheitas

Domingos Calucipa | Ondjiva

O sector camponês na comuna da Mupa, no município do Kuvelai, província do Cunene, espera alcançar colheitas significativas de cereais na presente campanha agrícola, fruto da regularidade das chuvas que se verificam na localidade, constatou o Jornal de Angola.

Os produtores tradicionais esperam ver os silos abarrotados de produtos para garantir a segurança alimentar da região e arredores
Fotografia: Jornal de Angola

O sector camponês na comuna da Mupa, no município do Kuvelai, província do Cunene, espera alcançar colheitas significativas de cereais na presente campanha agrícola, fruto da regularidade das chuvas que se verificam na localidade, constatou o Jornal de Angola.
Ao contrário da situação vivida na campanha agrícola passada, quando inúmeras zonas cultivadas foram invadidas por inundações, este ano o quadro é bastante satisfatório, para a alegria dos camponeses. Os produtores tradicionais esperam ver os silos abarrotados de produtos.
 Januário Kalepete disse que cultivou massango, massambala, feijão e jinguba nas suas três lavras, e neste momento aguarda apenas pelo fim das chuvas para começar a colheita. O camponês admitiu que este é um ano de muita comida para alimentar a família e até para vender. Agora só reza para que não continue a chover, para não se estragarem os produtos nas lavras.
O mesmo optimismo é também alimentado pela camponesa Natália Ndilipo. A mulher, de cerca de 45 anos, disse que há muito não se via lavras abarrotadas de produtos, visto que os últimos anos têm sido manchados por cíclicas estiagens e inundações que destroem as culturas.
Para quem se desloca àquela comuna, localizada no norte da província, consegue facilmente constatar ao longo da via o verdejar das lavras, o que confirma dias melhores para os camponeses daquela região.O administrador comunal da Mupa, Gilberto Soares, afirmou que o presente ano agrícola é bastante animador para a população da circunscrição.“Este ano não é preocupante, como os anos passados. Em termos de agricultura, há sinais que indicam que a produtividade é excelente.”
Gilberto Soares disse que a maior dificuldade nesta altura consiste na circulação de pessoas e bens, sobretudo na via que liga a cidade de Ondjiva à sede municipal do Kuvelai, passando pela comuna.
Os produtos para o comércio chegam à localidade com muitas dificuldades, o que faz com que os custos de transportação se tornem cada vez mais elevados e consequentemente o produto chega ao consumidor ainda mais caro.
Por outro lado, os funcionários da comuna, professores, enfermeiros e outros agentes da sociedade têm se confrontado com inúmeras dificuldades ao ir levantar os salários na capital da província, por falta de meios de transporte e as más condições da estrada.
As viaturas que se arriscam a utilizar a via cobram agora o dobro, isto é, três mil kwanzas contra os anteriores mil e quinhentos.

Tempo

Multimédia