Províncias

Nova cadeia do Peu-Peu

Elautério Silipuleni | Ombandja

O novo centro prisional do Peu-Peu, no município de Ombadja, província do Cunene, que vai albergar 1500 reclusos, fica concluído antes do final deste ano, anunciou o vice-ministro do Interior para os serviços prisionais.

Unidade penitenciária vai substituir a actual cadeia em estado de degradação
Fotografia: Jornal de Angola

O novo centro prisional do Peu-Peu, no município de Ombadja, província do Cunene, que vai albergar 1500 reclusos, fica concluído antes do final deste ano, anunciou o vice-ministro do Interior para os serviços prisionais.
José Bamokina Zau, que falava durante a visita que efectuou no fim-de-semana à referida unidade presidiária, disse que a nova cadeia vai possuir vários compartimentos, como bloco de guarnição, áreas administrativas, escola, posto médico e campos para a prática desportiva.
A empresa chinesa encarregue da construção, que vai durar oito meses, começou já fazer o levantamento topográfico.
A nova unidade prisional do Peu-Peu vai substituir a actual cadeia, que, além de superlotada, está em avançado estado de degradação. A par desta unidade, o governo da província do Cunene, através do Programa de Intervenção Pública, planificou a construção de outra cadeia na localidade de Onanhumba, arredores de Ondjiva. Os serviços prisionais do Peu-Peu receberam um mini-autocarro para transportação dos presos, duas carrinhas de escolta e uma ambulância, além de um gerador de 250 KVA, entregues pelo vice-ministro. Bamokina Zau disse que os meios vão reforçar a capacidade operacional dos serviços prisionais a nível do Peu-Peu.
Além da unidade prisional, o gerador oferecido à cadeia vai fornecer energia eléctrica aos moradores dos arredores da penitenciária. “O governo tem feito esforços para melhorar as condições dos estabelecimentos prisionais, com a reabilitação das já existentes e a construção de novos edifícios”, referiu.
O director provincial dos Serviços Prisionais do Cunene, Carlos Gomes Major, mostrou-se satisfeito com a entrega dos meios, referindo que os mesmos vão ajudar a minimizar as dificuldades e conferir maior dignidade ao sector.

Tempo

Multimédia