Províncias

Novo modelo de limpeza deixa cidade mais asseada

Elautério Silipuleni

A implementação do novo modelo de recolha e tratamento de resíduos sólidos, na cidade de Ondjiva, capital da província do Cunene, por uma nova operadora privada, está a melhorar as condições de vida.

Operadora deixa cidade a brilhar e administração pensa construir um aterro sanitário
Fotografia: Venâncio Amara

A implementação do novo modelo de recolha e tratamento de resíduos sólidos, na cidade de Ondjiva, capital da província do Cunene, por uma nova operadora privada, está a melhorar as condições de vida.
 O administrador da operadora Wilma Comercial, Severino Lucas, disse ontem que esta empresa de saneamento pretende acabar com os grandes focos de lixo existentes na cidade, com a implementação de novos métodos a nível da zona urbana.
 O responsável disse que o saneamento básico, em Ondjiva, era bastante crítico, atendendo ao número de focos de lixo existentes nos bairros da cidade, que estão a ser combatidos, através do incremento de medidas, no sentido de ultrapassar a situação nos próximos tempos.
Severino Lucas assegurou que a empresa que dirige está a efectuar um estudo para estabelecer regras administrativas urbanas para o       regulamento do depósito de lixo.
Para a concretização do desafio de manter a cidade de Ondjiva mais limpa, o responsável sublinhou que a operadora vai realizar um trabalho conjunto com as comissões de bairro, no sentido de definir os      horários de depósito de lixo e de    recolha, com a finalidade de manter a organização nestes locais em termos de saneamento básico.
A referida empresa, que opera desde Maio, substitui duas outras empresas de saneamento. Desde o início da sua actividade, direccionou o trabalho para os bairros        Caculuvale, Castilhos e centro da cidade de Ondjiva, que registam mudanças.
 Neste momento, a grande preocupação da empresa de limpeza, segundo o administrador, tem a ver com a falta de um aterro sanitário. Por este motivo, continua-se a        fazer o depósito do lixo a céu aberto.  Desde o início da actividade           naquela província, a operadora      recolhe diariamente cerca de 70    toneladas de lixo nos bairros Castilhos, Caculuvale e Bangula, sendo o primeiro considerado como o maior produtor da região. Para       recolher os resíduos sólidos a nível da cidade de Ondjiva, utiliza meios de médio porte, garantindo que, nos próximos dias, a instituição vai contar com outros meios de grande porte, como camiões basculantes, instrumentos de compactação de   lixo, pás carregadoras e contentores, no sentido de dar outra dinâmica à actividade.
 A referida empresa de limpeza e saneamento básico conta com 80 funcionários e,  segundo o seu       administrador, pretende aumentar o número, atendendo aos desafios preconizados para os próximos tempos a nível da   cidade capiatl da província do Cunene.

Tempo

Multimédia