Províncias

Novos equipamentos sociais para a população do Cunene

Elautério Silipuleni | Ondjiva

Uma série de inaugurações de infra-estruturas socioeconómicas, principalmente para as áreas da educação, água e administração do Estado, vão marcar as comemorações do 35º aniversário da independência, na província do Cunene.

Uma série de inaugurações de infra-estruturas socioeconómicas, principalmente para as áreas da educação, água e administração do Estado, vão marcar as comemorações do 35º aniversário da independência, na província do Cunene.
Entre os novos equipamentos a serem postas à disposição das populações destacam-se três escolas, sendo uma do ensino secundário e com 12 salas, na sede municipal da Kahama, outra de seis salas, em Kalonga, município do Kuvelai, e a última de três salas, em Ombala-yo-Mungo, no município de Ombadja.
De acordo com o programa de inaugurações, vão entrar em funcionamento três sistemas de água e dois de energia nas comunas de Ombala-yo-Mungo, Mucolongondjo e Kalonga. Na vertente sanitária, está prevista a inauguração de um centro de saúde também na comuna de Ombala-yo-Mungo.
Durante as comemorações do 11 de Novembro, vão ainda ser inauguradas três residências para técnicos da educação, saúde e da administração, na povoação de Ombala-ya-Mungo, assim como instalações para os serviços veterinários e uma unidade policial.
Na comuna de Kalonga, o governo prevê inaugurar a administração e o palácio comunal, um posto da polícia, residências para professores, sistema de energia eléctrica e de abastecimento de água potável.
 Na sede do município do Cuvelai (Mukolongodjo), vai ser inaugurado um sistema de abastecimento de água potável e acesso à Internet na administração municipal, que será posto à disposição dos munícipes.
A inauguração de uma rádio comunitária e do sinal da Televisão Pública de Angola (TPA) também marcarão as festividades do Dia da Independência.
O programa inclui igualmente a realização de um concurso de cultura geral, denominado “Angola 35 anos”, outro de danças tradicionais e modernas, assim como um festival de música, maratonas e feiras culturais, palestras e lançamento de obras literárias, como “A evolução da Constituição Económica Angolana” de Ovídio Pahula, e “O código das línguas no mundo globalizado”, do padre Geraldo Namolo.
Várias actividades desportivas e recreativas vão fazer igualmente parte das festividades, cujo programa destaca também um culto ecuménico em memória aos heróis tombados durante a luta de libertação nacional.

Tempo

Multimédia