Províncias

Obras no troço Ondjiva/Santa Clara começam a ser executadas em breve

Elautério Silipuleni | Ondjiva

O troço rodoviário entre a cidade de Ondjiva e a localidade fronteiriça de Santa Clara começa a receber um novo tapete asfáltico, nos próximos dias, num investimento do Executivo de 95,5 milhões de dólares.

A reabilitação da via enquadra-se no programa do Executivo angolano que visa melhorar a livre circulação de pessoas e bens no país
Fotografia: Jornal de Angola

O troço rodoviário entre a cidade de Ondjiva e a localidade fronteiriça de Santa Clara começa a receber um novo tapete asfáltico, nos próximos dias, num investimento do Executivo de 95,5 milhões de dólares.
O acto de consignação decorreu na sexta-feira, em Ondjiva, entre o governo e a empresa chinesa CRBC, na presença do governador do Cunene, António Didalelwa, e do coordenador da comissão de gestão do Instituto Nacional de Estradas de Angola (INEA), Manuel Molares D’Abril.
Segundo Faustino Feliciano, do departamento de construção do INEA, a obra vai durar 18 meses, a contar com o período de mobilização de meios.
A reabilitação da estrada Ondjiva/Santa Clara enquadra-se no programa do Executivo angolano de implementação de infra-estruturas rodoviárias, no qual a província do Cunene, pela sua importância geo-estratégica, foi incluída.
A estrada, numa distância de 42 quilómetros, terá 12 metros de largura repartidos por uma faixa de rodagem de sete metros com duas vias e bermas de dois metros em cada um dos lados.
A variante exterior da cidade de Ondjiva terá uma extensão de 20 quilómetros e um perfil transversal na estrada principal, estando prevista a construção de dois retornos para melhorar o ordenamento da circulação do trânsito.
As obras contemplam acções de acomodação do tráfego, terraplanagem, drenagem superficial e profunda, camada de desgaste em betão betuminoso e sinalização horizontal e vertical. A supervisão técnica, para fiscalização e controlo da qualidade dos trabalhos, é da responsabilidade da empresa Sociedade Angolana de Projectos (SOAPRO). O governador provincial do Cunene, António Didalelwa, disse que uma vez concluído o troço Ondjiva/Santa-Clara, a população terá melhores oportunidades de negócios, porquanto não só vai facilitar as trocas comerciais, mas também induzir o desenvolvimento económico dos países da SADC, pelo papel que a estrada desempenha para estas regiões.
O governante frisou igualmente que a reabilitação da estrada vai também viabilizar o acesso ao posto fronteiriço de Santa Clara com a República da Namíbia e melhorar a qualidade de vida das populações da província do Cunene, que utilizam a via diariamente.

Tempo

Multimédia