Províncias

Ondjiva com água potável

Elautério Silipulene | Ondjiva

Os habitantes da cidade de Ondjiva dispõem desde sexta-feira de um sistema de captação e distribuição de água potável, inaugurado pelo governador António Didalelwa.

População satisfeita com abertura de furos
Fotografia: Francisco Bernardo

Os habitantes da cidade de Ondjiva dispõem desde sexta-feira de um sistema de captação e distribuição de água potável, inaugurado pelo governador António Didalelwa.
O sistema é abastecido através dos furos das chanas de Oipembe e Caricoco, a cerca de seis quilómetros da cidade, e fornece os bairros Castilhos, Cafitu e Pioneiro Zeca, onde foram construídos um total de 18 chafarizes, que vão servir mais de 30 mil moradores. As restantes localidades vão ser abastecidas por cisternas. A conduta, com um diâmetro de 360 milímetros, tem capacidade para bombear 100 mil litros de água por hora. O sistema conta ainda com um reservatório de 500 mil litros, equipado com um dispositivo que permite abastecer camiões cisternas.
A construção do projecto durou cerca de dois anos, custou 50 milhões de kwanzas e esteve a cargo de uma empresa cubana. O governador do Cunene disse que o sistema representa mais um passo do Executivo, na resolução dos problemas da população relacionados com a distribuição de água potável.
António Didalelwa realçou que se pretende expandir cada vez mais a água potável aos bairros da cidade de Ondjiva, para que a população a tenha o mais próximo de si.

Tempo

Multimédia