Províncias

Parque da Mupa em perigo

Dionísio David | Ondjiva

A constante invasão do Parque Nacional da Mupa, no município do Cuvelai, Cunene, por parte das comunidades residentes nas zonas adjacentes, associada à caça furtiva, tem vindo a preocupar seriamente o Ministério do Ambiente.

Muitos animais como elefantes estão a abandonar o seu habitat natural no Parque da Mupa
Fotografia: Jornal de Angola

A constante invasão do Parque Nacional da Mupa, no município do Cuvelai, Cunene, por parte das comunidades residentes nas zonas adjacentes, associada à caça furtiva, tem vindo a preocupar seriamente o Ministério do Ambiente.
A situação levou na quinta-feira, à província, a secretária de Estado para a Biodiversidade e Conservação, Paula Francisca, para junto das autoridades locais analisar o estado actual do Parque da Mupa.
Ontem, na companhia dos responsáveis do Ordenamento do Território, Urbanismo e Ambiente, a Paula Francisca deslocou-se ao município do Cuvelai, mais concretamente ao Parque da Mupa, a 148 quilómetros da cidade de Ondjiva, para se inteirar do seu estado actual.
Em tempos idos, o Parque da Mupa era uma das reservas mais importantes da região sul, a par do Parque do Bicuar, na vizinha província da Huíla. Nos últimos tempos, tem sido alvo de ocupações anárquicas por parte das populações, que antes viviam em áreas circunvizinhas.
Na base destas ocupações, as comunidades camponesas e criadores de gado alegam estar à procura de melhores condições, tanto para o pasto, como para a agricultura, já que a região dispõe de terras férteis para a prática da agro-pecuária.
Tal situação tem levado as autoridades governamentais a tomar uma série de medidas, como a fiscalização permanente do espaço geográfico do parque e combate à caça
De acordo com uma fonte do Instituto de Desenvolvimento Florestal, a ocupação dos espaços na reserva da Mupa por parte das comunidades tem provocado a fuga massiva de animais para outras reservas, como as da vizinha República da Namíbia, onde há estabilidade e condições para a sua sobrevivência.
Antes das ocupações, a reserva albergava uma série de espécies, como elefantes, zebras, girafas, leões, onças, búfalos, gazelas e outros mamíferos.O Parque da Mupa é a única reserva que a província do Cunene possui. A sua desflorestação e ocupação, além de pôr em causa a vida animal, também vai provocar sérias consequências à fauna e flora.

Tempo

Multimédia