Províncias

População deve reflectir na preservação da floresta

Adelaide Mualimusi | Ondjiva

O director do Instituto de Desenvolvimento Florestal (IDF) no Cunene, Abel Alcino Zamba, alertou ontem a população em Ondjiva a reflectir mais em acções de preservação das florestas para a salvaguarda do ecossistema.

Devastação de florestas é preocupante
Fotografia: AFP

O director do Instituto de Desenvolvimento Florestal (IDF) no Cunene, Abel Alcino Zamba, alertou ontem a população em Ondjiva a reflectir mais em acções de preservação das florestas para a salvaguarda do ecossistema.
Numa cerimónia alusiva ao Dia Mundial da Floresta, Abel Zamba sublinhou que as constantes queimadas, o abate indiscriminado de árvores para o fabrico de carvão e lenha contribuem bastante para a degradação das florestas na região.
“A devastação das florestas na província está a atingir níveis alarmantes e pedimos, por isso, à população a dar mais atenção ao ecossistema, por constituir um valioso recurso natural, renovável e gerador de múltiplos serviços e bens para a economia, ambiente e qualidade de vida dos cidadãos”, adiantou.
O director frisou que o Ministério do Ambiente, através IDF, está a desenvolver, desde o ano de 2009, um programa de combate à desertificação no litoral e no Cunene, com a criação de viveiros em todas as sedes municipais, em colaboração com as autoridades locais que aplicam políticas florestais nas suas áreas de jurisdição.
O responsável do IDF no Cunene recordou que com o Dia Mundial da Floresta pretende-se contribuir para a sensibilização da sociedade acerca da importância da árvore e dos espaços florestais.

Tempo

Multimédia