Províncias

Processo de levantamento cartográfico decorre com normalidade na província

Elautério Silipuleni| Ondjiva

O processo de levantamento cartográfico na província do Cunene, destinado ao censo populacional a realizar no próximo ano, decorre com normalidade, considerou ontem o chefe do serviço provincial do Instituto Nacional de Estatística (INE).

Agentes do Instituto Nacional de Estatística estão a promover campanhas de sensibilização junto das comunidades da província
Fotografia: João Gomes

O processo de levantamento cartográfico na província do Cunene, destinado ao censo populacional a realizar no próximo ano, decorre com normalidade, considerou ontem o chefe do serviço provincial do Instituto Nacional de Estatística (INE).
Pedro Jacinto salientou que o referido processo está a ser realizado numa altura em que os agentes do INE estão empenhados no trabalho de sensibilização e recolha de dados habitacionais nas zonas urbanas e rurais.
O trabalho de levantamento cartográfico conta com 16 agentes que tiveram formação específica sobre o censo populacional. Os trabalhos, que tiveram início a 30 de Abril, permitiram, até Junho, o registo de cerca de 31.810 residências na área urbana do município do Cuanhama e 15.156 da zona rural.
O processo permitiu também o registo de 2.393 habitações, na sede do município do Namacunde, 1.189 na comuna do Chiedi e 7.385 a nível da povoação de Santa Clara, escolhidas para experiência piloto do censo populacional no Cunene. O processo permite, ainda, seleccionar e identificar as áreas onde os agentes vão trabalhar.
Pedro jacinto disse que estão criadas todas as condições logísticas e humanas necessárias para o êxito do censo, mas mostrou-se preocupado com algumas dificuldades que as equipas têm encontrado nas zonas rurais, onde são, muitas vezes, confundidos com partidos políticos. Por isso, pediu a colaboração da população no sentido de facilitar o trabalho dos agentes cartográficos. “A sensibilização sobre o censo é muito importante para permitir que os agentes trabalhem sem dificuldades em todos os locais aonde forem fazer o levantamento”, concluiu o responável do Instituto Nacional de Estatística.

Tempo

Multimédia