Províncias

Programa abrange milhares no Cunene

Elautério Silipuleni | Ondjiva

Os alunos de seis escolas da província do Cunene vão ser abrangidos pelo projecto sociocultural “Uma viagem ao mundo da ciência, tecnologia e inovação”, com vista a sensibilizar os jovens para o estudo nas áreas das ciências exactas, anunciou ontem, na cidade de Ondjiva, o coordenador do programa.

Projecto foi criado com vista a contribuir para o desenvolvimento tecnológico do país
Fotografia: Santos Pedro

Bernardo Guerreiro disse que o projecto, que abrange mais de 2.900 alunos, criado para contribuir para o desenvolvimento tecnológico no país, é realizado ao longo de um ano nas escolas do Cunene, apoiando os alunos na descoberta das várias profissões existentes no ramo das tecnologias, para uma melhor preparação do futuro.
O coordenador do projecto disse que “Uma viagem ao mundo da ciência, tecnologia e inovação” é um programa que integra também a apresentação de peças de teatro nas escolas, para demonstrar e transmitir aos jovens que as ciências e as tecnologias são opções de carreiras muito valiosas, que devem ser consideradas na escolha de uma futura profissão.
Bernardo Guerreiro disse que o programa é desenvolvido em cerca de 200 escolas do I ciclo do ensino secundário do país, contemplando mais de cem mil alunos com idades acima dos 11 anos.
O projecto é extensivo aos pais e encarregados de educação, às famílias e às próprias comunidades, compreendendo três fases de execução, com destaque para o contacto com as escolas, apresentação de peças teatrais nas escolas a retratar os jovens nas áreas de ciência e tecnologia e um concurso de redacção, subordinado ao tema “O que eu quero ser quando for grande e porquê”.
O coordenador sublinhou que o projecto conta com uma abordagem pedagógica nas instituições de ensino, nas quais se apresentam aos professores e coordenadores pedagógicos informações referentes ao programa.
A encenação da peça “Quando eu crescer eu vou ser” é a componente mais forte deste programa educativo. Os alunos recebem material sobre a importância do estudo das diversas áreas científicas, como Matemática, Física, Química, Biologia e tecnologias de informação. Para ministrarem as aulas, os professores seleccionados utilizam materiais pedagógicos de apoio.
O projecto, iniciado no princípio do ano e com termo previsto para Dezembro, é uma iniciativa pioneira do Ministério da Ciência e Tecnologia (MINCT), com parceria do Ministério da Educação.
O projecto é implementado a nível nacional pela empresa The Bridge Angola, em parceria com a INOVIA e já passou pelas províncias de Luanda, Benguela, Lunda Norte e Lunda Sul, Malanje, Cabinda, Zaire, Uíge, Huambo, Bié, Bengo, Cuanza Sul, Cuanza Norte, Cuando Cubango e Moxico.

Tempo

Multimédia