Províncias

Programa de pulverização abrange milhares de casas

Elautério Silipuleni | Ondjiva

Um programa de pulverização intra-domiciliar, desenvolvido este ano pela organização norte-americana ABT-Associates, no âmbito do combate à malária, abrangeu 14 mil casas, totalizando 62 mil habitantes protegidos no Cunene.

Objectivo é reduzir a mortalidade no Cunene
Fotografia: Jornal de Angola

A directora-geral da ABT-Associates, Lourdes Loch, disse, num encontro provincial de avaliação da campanha de pulverização em 2013, que o projecto de combate ao paludismo foi desenvolvido em parceria com a direcção provincial da Saúde, atingindo 14 mil casas dos municípios do Cuanhama e Namacunde.
O objectivo essencial da Pulverização Residual Intra-domiciliar (PRI) é contribuir para a prevenção e redução da transmissão e mortalidade por malária, através da limitação da exposição das pessoas à malária, reduzindo a incidência e prevalência da doença, para alcançar pelo menos 85 por cento de cobertura de pulverização nos municípios alvo.
“A direcção provincial da Saúde, em parceria com a ABT Associates, tem estado a conjugar esforços para incrementar o Programa de Pulverização Residual Intra-domiciliar, para o controlo da malária, como parte da estratégia de controlo integrado de vectores, a par de outras intervenções”, referiu Lourdes Loch. A ABT - Associates foi seleccionada por concurso público, sob contrato com a agência  Americana para Desenvolvimento Internacional (USA­ID), para desenvolver os projectos de pulverização residual intra-domiciliar em Angola, nas províncias do Cunene, Huíla e Huambo, no Planalto Central.
No próximo ano, vão ser realizadas outras campanhas de pulverização, assim como distribuídos mosquiteiros impregnados às famílias abrangidas pelo processo de pulverização.
Lourdes Loch afirmou que, nas campanhas anteriores, houve muitas exigências de qualidade. “Conseguimos estabelecer um pacote de monitorização e avaliação, que vai servir não só o projecto, mas todas as acções incorporadas no programa da malária a nível da província do Cunene”, acrescentou.

Tempo

Multimédia