Províncias

Província regista défice de escolas e professores

Adelaide Mualimusi | Ondjiova

Mais de mil crianças do Cunene ficam sem aulas no próximo ano lectivo prestes a começar devido à falta de escolas e de professores, afirmou ao Jornal de Angola o director provincial da Educação

Mais de mil crianças do Cunene ficam sem aulas no próximo ano lectivo prestes a começar devido à falta de escolas e de professores, afirmou ao Jornal de Angola o director provincial da Educação
Lúcio Ndinoite admitiu que o número crianças fora do sistema do ensino pode aumentar devido à falta de professores principalmente nas áreas rurais e lamentou que dos poucos que foram colocados naquelas zonas se recusam a trabalhar, justificando a atitude com a distância entre as escolas e os locais de residência.  Face a esta situação, disse, a direcção provincial da Educação vai punir os professores colocados fora da cidade que abandonem os postos de trabalho sem uma justificação plausível.
Vamos redobrar a inspecção escolar para combater este mal que afecta principalmente as zonas rurais, prometeu.
Se os faltosos persistirem na atitude, advertiu, anulamos os seus processos junto do Tribunal de Contas para os lugares poderem ser preenchidos por interessados. A situação é preocupante, referiu, pois obriga outros professores a terem entre três e seis turmas por dia, o que se reflecte negativamente na formação das crianças.

Tempo

Multimédia