Províncias

Pulverização das moradias em Ondjiva

Adelaide Mualimusi | Ondjiva

Na cidade de Ondjiva e nas vilas de Namacunde e Santa-Clara, província do Cunene, mais de 16 mil casas são abrangidas na primeira fase da campanha de pulverização residual  intradomiciliar.

Com a duração de 20 dias, a referida campanha conta com o financiamento da USAID e é assegurada por 218 pessoas.
A gestora de operações do programa de pulverização, Judith Bolanzi, destacou a ampla colaboração das direcções provinciais da Saúde, com o apoio logístico e de técnicos.
Este programa junta-se aos enormes esforços do Executivo para tornar Angola um país de vanguarda na luta contra a malária, afirmou.
O director provincial da Saúde, Eleutério Hivilikwa, disse que o índice de mortalidade por malária no Cunene reduziu em 30 por cento, como resultado das anteriores campanhas de pulverização intradomiciliar.

Uso de mosquiteiros


O médico apelou à colaboração da população, para permitir a pulverização nas residências e acatar todas as orientações dos técnicos.
Eleutério Hivilikwa recordou que a pulverização não substitui o uso do mosquiteiro, que continua a ser dado gratuitamente a crianças e mulheres grávidas. A população é também aconselhada a procurar as unidades sanitárias logo após os primeiros sintomas da doença.

Tempo

Multimédia