Províncias

Qualidade do ensino preocupa estudantes

Dionísio David | Ondjiva

A qualidade do ensino das tecnológicas e o fortalecimento dos recursos humanos vão melhorar na Escola Superior Politécnica de Ondjiva (ESPO), depois de várias propostas apresentadas por estudantes daquela instituição, durante as sextas jornadas científicas e pedagógicas, que decorreram na quinta-feira e ontem.

Com o objectivo melhorar a qualidade do ensino das tecnologias, os estudantes da escola afecta à Universidade Mandume Ya Ndemufayo abordaram temas relacionados com o estado actual do projecto de investigação da ESPO, denominado “borboleta”, a agricultura urbana no Cunene e aprender para a vida e não para os exames.
As acções educativas para potenciar a educação sexual, estudo da biodiversidade dos contornos ambientais (experiência transmitida por um especialista cubano), melhoria do ensino superior e a gestão participativa como instrumento da melhoria de organização e escolar, são outros temas discutidos.

Estratégias educativas

Os estudantes da ESPO analisaram ainda as estratégias educativas sobre os problemas profissionais de Enfermagem gineco-obstétrica e a comunicação entre o enfermeiro e o paciente na pediatria, assim como a inovação e tecnologia.
Os participantes avaliaram a aplicação em diferentes porções de estrume bovino no cultivo de tomate, a condição corporal nas diferentes épocas do ano, o seu efeito nos indicadores produtivos e na saúde do animal.
A avaliação dos sistemas de produção e inserção dos técnicos nas empresas e a proposta do programa para fomentar uma boa comunicação entre enfermeiro e paciente na maternidade, acções educativas para a prevenção do alcoolismo através da Anatomia e Fisiologia humana, além da educação física para a prevenção de saúde foram outros temas discutidos.

Discussão responsável

O director-geral da ESPO, Nemésio Serafim, pediu, durante a abertura do encontro, aos estudantes, para realizarem uma discussão responsável dos temas, para que estes venham a traduzir-se numa oportunidade de intercâmbio para o fortalecimento e consolidação de conhecimentos.
O vice-governador para o sector Político e Social, José do Nascimento Veyelenge, considerou que as jornadas se realizaram numa altura em que o Governo está empenhado na melhoria do ensino superior na província.
O governo Provincial, salientou, está a envidar esforços para que o ensino superior seja instalado definitivamente na região e tenha a qualidade que se pretende. “É necessário proporcionar todo o apoio técnico, material e humano à altura das exigências da ESPO”, frisou. A instituição superior de Ondjiva lecciona actualmente os cursos de Agronomia, Enfermagem, Análises Clínicas e Laboratoriais, Engenharia Informática e Engenharia Hidráulica.

Tempo

Multimédia