Províncias

Reabilitação prossegue a ritmo acelerado

Elautério Silipuleni | Ondjiva

As obras de reabilitação e modernização das estruturas da barragem hídrica do Calueque estão em estado avançado, com uma execução de 40 por cento dos trabalhos, confirmou na quinta-feira o director do Gabinete da Bacia do Cunene do Ministério da Energia e Águas.

Hermínio Gomes da Silva, que falava no final da visita do ministro do sector, João Baptista Borges, às instalações hídricas do Calueque, disse que a reabilitação da barragem vai contemplar a recuperação das estruturas físicas, colocação de novas comportas e a construção de reservatório de equilíbrio, com capacidade para um milhão de litros. As obras, que devem ficar concluídas em 2015, destinam-se a regular o caudal do Rio Cunene e tornar a localidade numa área agrícola.Para os próximos tempos, está prevista a conclusão da área de inserção de novas comportas, para, em seguida, se proceder à montagem, que vai permitir uma maior retenção e fluidez da água.
Hermínio Gomes explicou que a intervenção se destina a conferir mais segurança e longevidade à barragem, destruída durante o conflito armado.
As obras da barragem do Calueque estão orçadas em mais de 2,25 mil milhões de kwanzas e permitiram a criação de quase 300 postos trabalhos directos, muitos dos quais ocupados por jovens da localidade. O ministro, que se fazia acompanhar de directores nacionais e do governador provincial do Cunene, António Didalelwa, também elogiou o ritmo dos trabalhos da reabilitação.
João Baptista Borges referiu que Calueque tem uma grande importância na regularização da bacia do Rio Cunene e, depois de concluída a barragem, vai permitir fazer uma irrigação de cerca de dez mil hectares que actualmente não é cultivada, por falta de água.
O projecto enquadra-se na estratégia do Executivo para mitigar os efeitos das cheias, que afligem a  província do Cunene.

Tempo

Multimédia